22.3 C
Rio Branco
4 agosto 2021 11:05 pm

Há 2 meses no cargo, Neri já nomeou professores efetivos e resolveu problema dos terceirizados

POR THIAGO CABRAL, DO CONTILNET

De palavra

Secretária de Educação há pouco mais de 2 meses, Socorro Neri já mostra que veio trazer soluções. Somente hoje, Neri deu um alívio para dois problemas: junto com Gladson nomeou mais de 60 professores efetivos que vão atuar na rede Estadual e anunciou que vai reincidir o contrato com a empresa de terceirizados Maia e Pimentel, que devia 5 meses de salários dos servidores que prestam serviço para a Educação. E não é só isso, Neri garantiu que vai pagar o que a empresa está devendo diretamente na conta dos terceirizados.

Avaliação

O vereador de primeiro mandato, Adailton Cruz (PSB), tem sido uma grata surpresa na Câmara de Vereadores. Com um mandato combativo e propositivo, vem ganhando destaque no legislativo e o respeito dos colegas. Cruz avaliou o primeiro semestre de trabalhos na Câmara de Vereadores como “razoável”.

Saúde

Enfermeiro de formação, e sindicalista na área da saúde, seu carro chefe não poderia ser outro: melhorias na Saúde municipal. “Sempre busquei ser uma voz ativa na Câmara, pedindo por mais Saúde, por mais vacina, por mais investimentos. Não consegui conquistar tudo que eu esperava com relação aos avanços na Saúde, como por exemplo o PL que expõe sobre a manutenção contínua de medicamentos para usuários da Saúde municipal e o PL que regulamenta as atividades econômicas durante qualquer período pandêmico, pois ainda estão em tramitação. Solicitamos a extensão dos horários de atendimentos nas Uraps, para atender de domingo a domingo, até às 22h, pra desafogar as UPAs e Pronto-Socorro, mas não fomos ouvidos. São ações que impactam pouco, mas trariam grandes benefícios para a população. Mas tivemos também algumas vitórias, como o pagamento do piso aos trabalhadores da área de endemias e aos agentes comunitários de saúde”, disse.

Obstáculo

Segundo o vereador, os principais obstáculos durante o primeiro semestre foram a parte econômica, com os poucos recursos, e a “limitação” da equipe do prefeito Tião Bocalom (Progressistas). “Infelizmente, a equipe do prefeito não tem uma qualificação que possa tornar o planejamento e as ações ativas em suas pastas. Na Saúde, por exemplo, tivemos diversos problemas com relação aos atendimentos da dengue, leshmaniose e Covid. Eles ainda estão se adaptando à gestão, se adaptando ao cargo, e não têm conseguido avanços. Não só na Saúde, mas na Infraestrutura, Zeladoria, na parte econômica. A Secretaria de Finanças chegou a enviar projetos para a Câmara com pendências de orçamento, entre diversos outros problemas”. O socialista também reclamou que a equipe do prefeito tem levado as críticas para o lado pessoal, “e não é, não tenho nada contra o prefeito e contra nenhum de seus secretários, mas não gostam de ser cobrados e respondem de uma forma que não deveriam. Quando você é cobrado tem que responder trabalhando, e não de forma irresponsável, rude, e alheia ao interesse público”, acrescentou.

Futuro

Para o próximo semestre, o desejo do parlamentar é que “a equipe gestora da Prefeitura se afine, se adeque, que tome o rumo de uma boa gestão pública, já que até o momento, na grande maioria das pastas, estão perdidos”. E garantiu que vai continuar fiscalizando o Executivo de forma livre e independente. “Não devo nada a nenhum governo, nem estadual, nem federal e muito menos municipal. Estou com a consciência limpa, pois estou cobrando e fazendo o que a população que votou em mim esperava que eu fizesse”, concluiu.

Passagem só de ida

O ex-senador Jorge Viana (PT), postou um vídeo em suas redes sociais, neste fim de semana, em que afirma que muitos acreanos estão deixando o estado por falta de perspectiva. O petista diz que chegou a conclusão após conversar com um vendedor de malas, no centro da Capital. Segundo Jorge, a cada 10 malas que o lojista vende, oito são para pessoas que estão indo embora do Acre, principalmente para os estados de Santa Catarina e Paraíba. JV relembrou o tempo em que foi governador e disse que encontrou o estado na mesma situação, mas que conseguiu resgatar a autoestima do acreano. Com a “alfinetada” em Gladson, a impressão que dá é de que Jorge está cada vez mais convencido a disputar o Governo do Estado.

Rebateu

Quem não gostou nada da declaração de Jorge Viana foi o senador Marcio Bittar (MDB), que rebatou o petista também através de um vídeo postado em suas redes sociais. Para Bittar, a culpa da probreza do estado é do próprio Jorge Viana e da ex-senadora Marina Silva, que “com um cipoal de leis” engessaram economia da Amazônia. “Como agora, quando mais uma vez, você, junto com a Marina, se posicionaram contra uma estrada que ajudaria a nossa economia. A ligação de Pucallpa, no Peru, com Cruzeiro do Sul. Chega de hipocrisia, Jorge Viana”, disparou.

Haja perna

Quem vai aproveitar o recesso parlamentar no Senado para andar por todo o Acre é o senador Sérgio Petecão (PSD). O senador disse quer visitar os 22 municípios do Acre, sem deixar nenhum de fora. Haja perna e haja boca, pra tanta andança e tanta conversa.

Na esquerda e na direita

O senador disse que com ele não tem essa de excluir ninguém, quer conversar com todos os partidos. “Vou dialogar com todo mundo, com todos os partidos, com todas as correntes políticas, vou fazer o que eu sempre fiz, sem excluir ninguém do debate. Agora, lógico, sempre respeitando a posição de todos os partidos, mas vou dialogar. Porque as vezes o partido age de uma forma na capital, e no interior age totalmente diferente. E as pessoas moram é nos municípios”.

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
É permitida sua reprodução total ou parcial desde que seja citada a fonte. Opiniões emitidas em artigos e comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.