33.3 C
Rio Branco
14 setembro 2021 1:04 pm

Hamilton critica desfecho do GP da Bélgica, com 4 voltas: “Foi uma farsa”

Chuva forçou conclusão antecipada da corrida. Heptacampeão cobrou que público fosse reembolsado, enquanto Alonso também não considerou a prova válida; Verstappen e Vettel lamentaram pelos fãs

POR GE

Última atualização em 29/08/2021 15:00

Depois de mais de três horas de interrupção por causa da chuva que caiu ininterruptamente no Circuito de Spa-Francorchamps, a Fórmula 1 suspendeu o GP da Bélgica neste domingo após quatro voltas completadas, validando a vitória de Max Verstappen e os segundo e terceiro lugares de George Russell e Lewis Hamilton – com apenas metade dos pontos computados. A decisão, porém, não agradou o heptacampeão da Mercedes, que criticou o procedimento adotado pela categoria ao longo da etapa.

– O que aconteceu hoje foi uma farsa. E as únicas pessoas que saíram perdendo foram os fãs que pagaram um bom dinheiro para nos ver correndo. É claro que não dá pra fazer nada a respeito do clima mas temos equipamentos sofisticados para nos dizer o que está acontecendo e estava claro que o clima não melhoraria – disparou o britânico, através de seu perfil na internet.

A chuva atrasou a primeira tentativa de largada em 30 minutos, sucedendo três voltas de apresentação, com o carro de segurança na pista. Porém, a reclamação dos pilotos sobre a falta de visibilidade provocou a paralisação da corrida por mais de três horas.

A F1 decidiu pela relargada do pitlane em uma prova de 60 minutos, mas a disputa foi novamente interrompida e dessa vez, não retornou. Completando quatro das 44 voltas previstas, a categoria confirmou a classificação do momento como o resultado definitivo. No entanto, como menos de 75% da corrida foi realizada, os pilotos levaram apenas metade dos pontos.

– Fomos para a pista com um propósito. Dar duas voltas atrás do safety car do quando não há possibilidade de ganhar ou perder posição, ou fornecer entretenimento para os fãs, não é corrida. Nós deveríamos ter cancelado corrida antes em vez de arriscar os pilotos e, mais importante, devolver o dinheiro dos fãs que são o coração dos nosso esporte – continuou Hamilton.

A F1 explicou ter considerado apenas uma volta na corrida, mas para valer a metade dos pontos conforme o regulamento, levou em conta que o líder Verstappen havia feito três voltas antes da segunda bandeira vermelha.

Quem também não poupou palavras para expressar o descontentamento com a conclusão da corrida neste domingo foi Fernando Alonso. O piloto da Alpine largou em 11º e, sem poder correr, não conseguiu melhorar a própria colocação, deixando de pontuar pela primeira vez em sete etapas.

– Não podemos considerar que houve uma corrida neste domingo. É triste atribuir pontos neste contexto. Fui 11º e não pude nem lutar por pontos. Deram os pontos de graça. É chocante distribuir esses pontos sem que haja uma corrida, só pilotamos atrás do safety car. Lutamos muito em cada GP para acumular pontos, eles são preciosos – criticou o bicampeão.

Condições desafiadoras

Vencedor da prova, embora tenha conquistado apenas 12,5 pontos, Verstappen acredita que a F1 perdeu uma lacuna que poderia possibilitar a realização da prova, mas reconheceu que as condições pioraram ao longo das horas. O holandês, vice-líder do campeonato, se solidarizou com o público presente nas arquibancadas ao longo das quatro horas de espera:

– Eu disse no início “vamos lá” porque condições estavam boas, mas a visibilidade estava muito baixa. Se tivéssemos começado na hora, teríamos uma chance melhor. Mas depois disso ficou muito úmido e continuou chovendo. Os fãs que ficaram aqui o dia inteiro na chuva, sob condições frias e o vento são os maiores vencedores hoje.

Assim como o holandês, Sebastian Vettel, que já vinha reclamando da falta de visibilidade no circuito desde o sábado, também se disse triste pela decepção do público.

– Foi frustrante para todos nós, especialmente para os fãs que esperaram para nos ver correr e nunca chegou a acontecer. Foi realmente um anti-clímax. Me sinto mal por eles. Esperei que a corrida recomeçasse, olhei no radar, mas houve a expectativa de mais chuva. Provavelmente foi a decisão correta, mas me sinto horrível pelos fãs – concordou o alemão, quinto colocado na corrida.

Com apenas metade da pontuação computada, Hamilton Mercedes se mantém na liderança do campeonato de pilotos com 202,5 pontos contra 199,5 de Verstappen. A Mercedes também conseguiu administrar a vantagem no Mundial de Equipes embora a RBR tenha diminuído a diferença; a heptacampeã soma 310,5 pontos enquanto o time austríaco anota 303,5.

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
É permitida sua reprodução total ou parcial desde que seja citada a fonte. Opiniões emitidas em artigos e comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.