24.3 C
Rio Branco
11 janeiro 2022 4:30 pm

Socorro Neri, Eleições 2020 e como um telefonema, aos ‘45 do segundo tempo’, mudou a configuração da Câmara de RB

POR TON LINDOSO, DO CONTILNET

Última atualização em 11/01/2022 16:29

Faltando poucas horas para encerrar o prazo de filiação para a disputa das eleições de 2020, Socorro Neri conseguiu um forte aliado: o vereador Adailton Cruz (PSB-AC).

Apalavrado com o PL – à época, conduzido por Antônia Lúcia – Adailton até participou de reuniões, conheceu membros do partido com quem disputaria as eleições, mas por algum motivo não se sentiu 100% à vontade.

Decidiu desligar o telefone, no último dia, aos 45 do segundo tempo para refletir sobre seu futuro. Ao ligar tempos depois, várias chamadas perdidas; chamaram sua atenção as da dupla Socorro Neri e Jenilson Leite. Segundos depois, ligação recebida. “Seu lugar é aqui”.

Adailton aceitou o chamado e, em novembro de 2020, foi eleito como terceiro vereador da sigla, com 2.222 votos.

Não é difícil prever o futuro de Adailton caso tivesse ficado no PL: ou teria ajudado a fazer coeficiente eleitoral para Gabriela Câmara, que recebeu 2.715 votos e ficou entre as 5 mais bem votadas do ano, mas ficou de fora; ou nem assim o partido alcançaria a performance mínima para eleger um candidato e ambos ficariam de fora. Eram poucas as chances de ambos serem eleitos nesse cenário, já que o PL aparece naquela eleição em 15º lugar com 2,52% dos votos válidos.

No jogo da política, uma peça movida equivocadamente pode ser fatal. Para Adailton, ouvir o coração foi vital.

Anos depois

Passados quase dois anos, muita coisa mudou. Hoje, Socorro Neri é uma secretária de Estado, com expectativas de todos os lados para as eleições que se aproximam e Adailton tenta dar mais um passo em sua carreira política: 90% de probabilidade que esses passos sejam dados rumo à Aleac. Jenilson, pelo PSB, é candidato ao Governo do Acre.

Tem que abrir o cofrinho

Adailton está satisfeito no PSB mas, se o partido estiver disposto a apostar em seu nome para compor a Aleac, vai precisar abrir o cofrinho. Vai ser disputa de gente grande. Eu acredito na capacidade de Adailton em pleitear uma das vagas, mas vai ser preciso planejamento estratégico, uma boa equipe, reforço na comunicação e investimentos.

Bom nome

Acredito no nome de Adailton pela força que ele já tinha antes mesmo de ser vereador: é presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Saúde do Acre (Sintesac), o que o garante portas abertas nos municípios do Acre. Tem boas relações com outras centrais sindicais e instituições como os Conselhos Regional e Federal de Enfermagem (Coren e Cofen), dos quais já fez parte. Como vereador, teve destaque defendendo sua categoria: destaque para a articulação para a matéria aprovada no Senado que dispôs sobre jornada e piso salarial para os profissionais da enfermagem. Profissão que, aliás, rendeu a ele em 2021 o Prêmio Anna Nery, maior honraria da enfermagem brasileira.

Para onde vai Socorro?

Socorro Neri é uma daquelas lideranças que todo partido sonha ter. Sua densidade de votos a permitiria pensar, tranquilamente, em uma vaga na Aleac ou Câmara Federal. Eu diria que Socorro seria um excelente nome até para o Senado mas, com tanta gente desejando o apoio do governador para a única vaga do ano, não vejo Socorro lutando por essa vaga. A tranquilidade de Socorro com relação ao seu futuro político me lembra aquela máxima: ‘quando um prato é muito disputado, a gente deixa pra quem tá com muita fome’.

Vice de Gladson

Há quem aposte no nome de Socorro para ser vice na chapa de Gladson Cameli. Seria um excelente nome. Gladson quer um nome de confiança ao seu lado; além disso, Socorro tem voto. Mas, por enquanto, tudo não passa de meras especulações. A única pista que Socorro deve dar sobre sua participação – ou não – nessas eleições é se deixar a SEE no prazo de desincompatibilização eleitoral.

Governo

Já Jenilson tem feito uma boa campanha para o Governo do Acre. Na última pesquisa, a do Instituto Phoenix, cravou o segundo lugar nas intenções de voto, atrás apenas de Gladson Cameli, que é número 1 em todas as pesquisas divulgadas. Tem feito reforços em seu time e conta com competentes profissionais em volta.

Gustavo Matias

Após trajetória brilhante no The Voice Brasil, o cantor Gustavo Matias participou das campanhas institucionais de fim de ano da Prefeitura de Cruzeiro do Sul e foi convidado para fazer parte do time do Ministério Público do Acre (MPAC). Merecido. Tem potencial para mais, sobretudo no mundo artístico. Uma pena que está geograficamente fora do eixo que comanda a indústria musical.

Políticos e vacina

Tem político que diz que “quem toma vacina também pega gripe e covid; melhor nem tomar”. Ué, quem disputa eleição também perde. Melhor nem se candidatar, então?

Salva vidas

Médica por vocação, a vereadora Michelle Melo tem usado suas redes sociais para conscientizar a população sobre a importância da vacina. “Vacina evita o agravamento da doença e salva vidas”, diz um vídeo divulgado por Michelle. Trabalho extremamente necessário.

Briga de ex-prefeitos

Senador Guiomard deve reviver eleição para prefeitos fora de época; desta vez, mirando a Aleac. James Gomes, Gilson Pessoa e Branca Menezes – essa, ex-vice de James – podem disputar a preferência do eleitorado de Quinari. Só André Maia que deve ficar de fora: me disse, tempos atrás, que quer focar na sua clínica.

Federal

Petecão já confirmou em entrevista que o atual vice-prefeito da cidade, Ney do Miltão, está ‘se coçando’ pra ser deputado. Pouco provável que seja para estadual, pois é vice da irmã de James. Pra federal, difícil que se eleja, mas pode ser um bom puxador de votos para a chapa que aposta fichas em Mazinho Serafim.

Nunca disse

Depois que escrevi sobre o MDB e sua movimentação para garantir mais espaço nas Eleições 2022, e citei o nome do deputado Roberto Duarte para o Governo do Acre, um membro do partido veio defender a escolha do vereador Emerson Jarude: “É um bom nome”. Eu nunca disse que não era. Gosto de Jarude. Citei Duarte por conta dos embates com Cameli; poderia render um caldo bom. Mas o MDB não está errado: se o objetivo é sentar na mesa de negociação com Cameli, tem mais é que promover um nome que agrada o governador mesmo.

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
É permitida sua reprodução total ou parcial desde que seja citada a fonte. Opiniões emitidas em artigos e comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.