21.3 C
Rio Branco
28 maio 2022 12:20 am

Saiba o que é o WhatsApp Comunidades e como fazer parte

Recurso permitirá agregar vários grupos, possibilitando comunicação entre milhares de pessoas de uma só vez. Ele será lançado globalmente neste ano, mas, no Brasil, somente após as eleições

POR G1

Última atualização em 27/04/2022 15:50

WhatsApp Comunidades foi uma das principais novidades de um “pacotão” de recursos anunciados pelo aplicativo em meados deste mês.

A função dessa ferramenta é agregar vários grupos em um espaço compartilhado, permitindo enviar avisos para milhares de pessoas ao mesmo tempo.

Ela já está em testes para alguns usuários e deve começar a funcionar em todo o mundo ainda neste ano, mas, no Brasil, só depois das eleições.

WhatsApp divulgou imagem prévia do Comunidades, que agrega vários grupos em um só espaço — Foto: Divulgação/WhatsApp
WhatsApp divulgou imagem prévia do Comunidades, que agrega vários grupos em um só espaço — Foto: Divulgação/WhatsApp

Por que é polêmico?

Diferente do Telegram, que permite grupos com até 200 mil participantes, o WhatsApp tem um limite de até 256 membros.

Além disso, o app restrigiu recentemente o reencaminhamento de mensagens para no máximo um grupo por vez. Segundo a empresa, essa decisão teve como objetivo reduzir “significativamente a disseminação de desinformação que possa ser prejudicial nos grupos”.

Mas, ao agregar diversos grupos, o WhatsApp Comunidades, de certa forma, quebraria essa lógica.

Como funciona e para quem é

 

A empresa ainda não informou a quantidade de grupos que poderão ser agregados em uma comunidade, mas falou em “limites razoáveis” para o número de participantes e de grupos.

No Comunidades, o aplicativo vai dar mais poder para os administradores, que poderão enviar avisos a todos os participantes e controlar quais grupos e usuários podem ser adicionados. O formato dessas mensagens de aviso também não foi especificado pela empresa.

WhatsApp explicou que o foco da ferramenta de comunidades é atender pequenos grupos com o mesmo interesse, como escolas, membros de congregações religiosa, moradores de um mesmo condomínio ou até mesmo empresas.

Bolsonaro x WhatsApp

Ao anunciar o adiamento do recurso no Brasil, o WhatsApp disse que havia informado ao Tribunal Superior Eleitoral que não faria mudanças significativas no app antes desse evento.

O TSE fez acordos com as principais redes sociais, entre elas o WhatsApp, o Facebook e o Instagram, todos controlados pela Meta, para coibir a desinformação e a circulação de fake news.

No dia seguinte ao anúncio do adiamento do WhatsApp Comunidades, o presidente Jair Bolsonaro criticou a decisão e disse que o acordo da plataforma com o TSE era censura.

Após se reunir com o presidente, a empresa afirmou que o adiamento não foi uma determinação do TSE, mas da própria companhia.

“É importante ressaltar que a decisão sobre a data de lançamento deste recurso no Brasil foi tomada exclusivamente pela empresa, tendo em vista a confiabilidade do funcionamento do recurso e sua estratégia de negócios de longo prazo. Essa decisão não foi tomada a pedido nem por acordo com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE)”, disse o WhatsApp .

“Continuaremos a avaliar o momento exato para o lançamento da funcionalidade no Brasil e comunicaremos a data quando estiver definida. Reafirmamos que isso só acontecerá após as eleições de outubro”, completou a empresa.

É PERMITIDA SUA REPRODUÇÃO PARCIAL COM O SITE CONTILNETNOTICIAS.COM.BR SENDO LINKADO E CITADO.

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Receba nossas notícias em seu email

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

Junte-se a 5.958 outros assinantes

Opiniões emitidas em artigos e comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.