19.3 C
Rio Branco
27 junho 2022 6:43 am
spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Vídeo: Preguiça-real após ser atacada por pitbull é devolvida à natureza

Animal passou por um processo de reabilitação antes de voltar ao habitat. Soltura do animal emocionou os agentes que acompanharam de perto sua reabilitação por dois meses

POR G1

Depois de ser atacado por um pitbull e perder uma das patas, o bicho-preguiça, nomeado carinhosamente como “Tico”, foi devolvido à natureza em Vilhena (RO). A soltura do animal emocionou os agentes que acompanharam de perto sua reabilitação por dois meses.

“No momento que nós estávamos adentrando a mata percebemos a reação… Ele foi ficando feliz instintivamente já sabia que estava no seu habitat. A felicidade dele tocou o nosso coração. É gratificante demais perceber que foi eficiente o nosso trabalho”, comentou a secretária municipal do meio ambiente, Marcela de Almeida.

Antes de voltar para casa, Tico passou por um processo de recuperação e análise sobre sua capacidade de sobreviver, ou não, sem uma das patas. A Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semma) preparou uma “casinha” só pra ele, com uma estrutura que permitia que ele se locomovesse, como seria na natureza.

Vídeos de câmera de monitoramento mostravam que ele conseguia escalar em busca das comidas penduradas e beber água por conta própria. Segundo a Semma, tudo indicou que ele seria capaz de voltar ao habitat sem prejuízos.

“Assim que abrimos a gaiola o Tico rapidamente já subiu na árvore sem grandes problemas e já foi em rumo à sua liberdade”, relembra o biólogo da Semma, Rafael Fonseca.

Procedimentos médicos

Preguiça-real é atacada por pitbull em Rondônia. — Foto: Semma/Divulgação
Preguiça-real é atacada por pitbull em Rondônia. — Foto: Semma/Divulgação

Depois do ataque, Tico foi resgatado pela Semma e encaminhado para profissionais veterinários e acadêmicos de uma faculdade particular de Vilhena. Segundo a médica Ariane de Oliveira, ele chegou com uma laceração bem grande na parte traseira.

“A laceração ia até a metade do fêmur. Quando a gente pegou ele, a gente viu que a necessidade de amputação ia ser primordial. Foi feito uma amputação completa do membro em região coxofemoral, que é a articulação entre a pelve e o fêmur”, relembra.

CLIQUE AQUI para ver os vídeos.

Os artigos são de responsabilidade exclusiva dos autores. É permitida sua reprodução, total ou parcial desde que seja citada a fonte.