28 de maio de 2024

Ipê, Bocalom e Sejusp assinam acordo que dão acesso à câmeras de bairro monitorado

A ideia dos loteamentos abertos e monitorados foi apresentada pela Ipê Empreendimentos na Câmara Municipal

No último mês, o prefeito de Rio Branco, Tião Bocalom, sancionou uma lei que dispõe sobre a permissão de serviços públicos de urbanismo e monitoramento por câmeras em áreas públicas em loteamentos regulamentados.

Foto: Cedida

A iniciativa visa modernizar os espaços urbanos da cidade através da vigilância por câmeras de segurança.

A ideia dos loteamentos abertos e monitorados, que proporcionam mais segurança aos moradores do local, foi apresentada pela Ipê Empreendimentos na Câmara Municipal de Rio Branco e aprovada pela prefeitura.

Foto: Cedida

No último dia 22, a Ipê Empreendimentos apresentou e entregou o sistema de segurança do 1º bairro monitorado de Rio Branco, o Reserva Amazônia, localizado próximo do centro administrativo (OAB, TRE e PF). Na solenidade, aconteceu a assinatura do acordo entre a Secretaria de Justiça e Segurança Pública do Acre (SEJUSP), Prefeitura de Rio Branco e Ipê para que o estado e município possam ter acesso ilimitado às imagens dos dispositivos de segurança.

“Esse modelo veio para mudar esse comportamento, então eu tenho certeza que isso descarrega um pouco também da responsabilidade da prefeitura. A prefeitura fica para poder limpar o eixo da rua e a calçada cada cidadão vai fazer a limpeza de sua calçada além da segurança do monitoramento da segurança que ajuda demais”, avalia o prefeito.

“O cidadão vai ter a oportunidade de entrar no seu bairro, sem ter que passar por uma guarita e ainda ter um monitoramento de câmeras, isso é uma inovação. Vimos essas inovações em outros lugares do Brasil e fora do Brasil também”, explicou o proprietário da IPÊ, José Eduardo.

Acordo entre Ipê, Prefeitura e Sejusp

Com o acordo, além das câmeras funcionando 24 horas, este novo conceito de moradia também traz o modelo inovador de bairro administrado pelos proprietários e moradores, onde eles se tornam responsáveis pela manutenção de serviços básicos, como monitoramento e urbanismo.

Foto: Cedida

Ao todo, são mais de 60 câmeras com alta definição que farão a vigilância do bairro e todas as imagens ficarão disponíveis em uma sala de monitoramento, na qual a associação de proprietários e poder público terão livre acesso.
O sinal das câmeras de monitoramento foi cedido para o programa “Rio Branco mais segura” da prefeitura e para o Centro Integrado de Comando e Controle (CICC), da Secretaria de Justiça e Segurança Pública do Acre (Sejusp).

Foto: Cedida

Este novo conceito de bairro aberto com administração própria já é utilizado com muito sucesso em outras regiões do país, onde o poder público e a associação de proprietários trabalham em conjunto criando uma sinergia positiva, engajando os moradores e incentivando a cidadania.

Foto: Cedida

Foto: Cedida

Foto: Cedida

Foto: Cedida

Foto: Cedida

Foto: Cedida

Foto: Cedida

Foto: Cedida

Foto: Cedida

Foto: Cedida

Foto: Cedida

PUBLICIDADE
logo-contil-1.png

Anuncie (Publicidade)

© 2023 ContilNet Notícias – Todos os direitos reservados. Desenvolvido e hospedado por TupaHost