22 de fevereiro de 2024

Em outubro, Acre teve a gasolina mais cara do país; estudo mostra que etanol não compensa

Acre foi estado que registou o valor médio mais alto da gasolina, R$ 6,697

Um levantamento feito pela Vale Card, revelou que no mês de outubro, o Acre continuou liderando um ranking que já figurando na ponta a meses: teve a gasolina mais cara do Brasil.

Embora o Brasil tenha apresentado queda de 1% no valor médio do combustível no mês, o Acre foi estado que registou o valor médio mais alto da gasolina, R$ 6,697, ou seja, 0,75 centavos a mais que a média nacional, que foi de R$ 5,946.

Preço médio no Acre ultrapassou os R$ 6 por litro. Foto: Arquivo Agora RN

Os dados foram coletados pela ValeCard após consulta em mais de 25 mil postos de gasolinas credenciados no país.

“Em outubro, após um leve aumento no início do mês, tivemos quatro quedas semanais seguidas, as quais, somadas, geraram a redução mensal de 1% na gasolina. Para o mês de novembro o cenário ainda é muito incerto, pois os conflitos na Ucrânia e no Oriente Médio podem mexer com os preços do petróleo e, consequentemente, forçarem a Petrobras a novos reajustes”, explica Brendon Rodrigues, Head de inovação e portfólio na ValeCard, ao jornal O Antagonista.

Com os valores da gasolina em alta, os brasileiros começaram a optar pelo etanol, principalmente por conta do preço baixo por litro. Porém, no Acre, a ValeCard entendeu que no estado, seguindo a metodologia em que para que o uso do etanol compense, é necessário que o preço do litro da gasolina deva ser igual ou inferior a 70% do preço do etanol, no estado, não vale a pena abastecer com o combustível.

PUBLICIDADE