19 de fevereiro de 2024

Governo do Acre realiza ações para proteger produção de soja contra a ferrugem asiática

O governo do Acre, no compromisso de impulsionar e proteger as produções de soja do estado, está realizando diversas ações, por meio do Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal (Idaf), como o cadastro de propriedades produtoras e a vigilância constante das áreas para detectar possíveis ocorrências da ferrugem asiática.

Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal do Acre, constantemente, realiza monitoramentos para detectar possíveis ameaças. Foto: cedida.

A ferrugem asiática é uma doença causada pelo fungo phakopsora pachyrhizi, e preocupa produtores de soja e trigo. O seu principal dano é a desfolha precoce, impedindo a formação completa dos grãos, ocasionando a redução da produtividade. A doença foi diagnosticada pela primeira vez no Brasil em 2001 e, desde então, devido à facilidade de disseminação do fungo pelo vento, ocorre em praticamente todas as regiões produtoras de soja do país.

Ferrugem asiática é a praga mais destrutiva da sojicultora, a qual causa desfolhamento da planta. Foto: Embrapa/Reprodução.

Segundo Ligiane Amorim, auditora fiscal estadual do Idaf, no Vale do Juruá a cultura da soja foi implantada com sucesso nas safras de 2023 e 2024, abrangendo uma extensão de 300 hectares de campo e sem registros de infestações por pragas. “Com isso, há uma perspectiva otimista de expansão na área plantada, indicando um potencial significativo para o desenvolvimento e crescimento dessa cultura na região”, enfatiza a auditora.

Tais iniciativas governamentais visam impulsionar e proteger o cultivo no Acre. Foto: cedida.

O compromisso do governo em adotar medidas proativas, como o cadastro minucioso das propriedades e o monitoramento constante, reflete a importância atribuída à proteção das culturas agrícolas do Acre. Estas iniciativas visam não apenas preservar a produção de soja, mas também promover o fortalecimento e a sustentabilidade do setor agropecuário do estado.

PUBLICIDADE