21 de fevereiro de 2024

Homem é executado com mais de 20 tiros e outro fica ferido no Segundo Distrito

A investigação será conduzida pela Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP)

Na noite desta quinta-feira (07), a tranquilidade do bairro Quinze, no segundo distrito de Rio Branco, foi interrompida por um episódio  que resultou na execução a tiros de um homem identificado como Mauri Sérgio Silva dos Santos, de 35 anos. O crime ocorreu na rua Nossa Senhora da Conceição, nas imediações da curva conhecida como Rabo da Besta.

De acordo com informações preliminares, Mauri estava acompanhado de Daniel Santos, de 24 anos, ambos trafegando em uma motocicleta Yamaha Factor vermelha. Ao chegarem à referida curva, um veículo Corolla prata parou ao lado da dupla. Dois homens armados desceram do veículo e abriram fogo indiscriminadamente contra Mauri e Daniel, sem oferecer qualquer chance de defesa.

Foto ContilNet

Testemunhas relataram ter ouvido mais de 20 disparos. Ao se aproximarem do local, depararam-se com os dois jovens caídos no chão. Daniel, atingido pelos tiros, clamava por socorro.

Daniel Santos – Foi encaminhado para o pronto socorro em estado grave/Foto ContilNet

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi imediatamente acionado, enviando duas ambulâncias para prestar socorro. Os paramédicos realizaram os procedimentos necessários no local, e Daniel foi conduzido em estado grave para o pronto-socorro da capital. Infelizmente, Mauri não resistiu aos ferimentos, sendo declarado seu óbito no local.

Mauri Sérgio Silva dos Santos não resistiu aos ferimentos/Foto ContilNet

A Polícia Militar, ao receber a notícia do crime, deslocou militares do segundo batalhão para isolar a cena, coletar informações e iniciar buscas pelos suspeitos, que fugiram em um rumo desconhecido. Informações preliminares sugerem que as vítimas eram membros de uma organização criminosa atuante no estado.

A perícia criminal foi acionada para examinar o local do crime, onde foram encontradas aproximadamente 30 cápsulas de arma de fogo. O corpo de Mauri foi removido e encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) de Rio Branco para necropsia antes de ser liberado para a família.

Agentes da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) estiveram presentes para ouvir testemunhas e colher informações que possam auxiliar nas investigações.

PUBLICIDADE