20 de fevereiro de 2024

MPAC recorre de decisão que absolveu PF acusado de matar estudante em boate no Acre

A decisão foi assinada pelo promotor de Justiça Teotônio Rodrigues e será julgada nesta terça-feira (5)

O Ministério Público do Estado do Acre (MPAC) apresentou um recurso contra a absolvição do policial federal Victor Campelo Manoel Fernandes, acusado de matar um estudante e ferir outra pessoa em uma boate de Rio Branco. O caso aconteceu em julho de 2016.

A decisão foi assinada pelo promotor de Justiça Teotônio Rodrigues e será julgada nesta terça-feira (5) durante a 20ª Sessão da Câmara Criminal.

O policial foi absolvido após passar por júri popular/ Foto: Reprodução

O MPAC apresentou denúncia contra o policial, que foi julgado pelo Tribunal do Júri pelos crimes de homicídio e tentativa de homicídio. No julgamento, que iniciou no dia 24 de janeiro deste ano, e foi até o dia 26, Victor Campelo foi absolvido das acusações pelos jurados, com resultado de quatro votos a favor da absolvição e três votos contrários.

O MPAC requer que seja anulada a decisão dos jurados, pois considera “absolutamente contrária à prova dos autos”.

Relembre o caso

Na madrugada de 2 de julho de 2016, durante uma confusão em uma casa noturna em Rio Branco, o policial federal Victor Campelo foi acusado de ter disparado com arma de fogo dentro da boate, um desses tiros atingiu o estudante Rafael Frota, que chegou a ser socorrido pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), mas morreu na sala de cirurgia do Pronto-Socorro de Rio Branco.

Rafael Frota morreu após ser baleado na boate/Foto: Reprodução

VEJA MAIS: Jovem baleado na boate Se7 Club morre na sala de cirurgia; policial federal pode ser o autor dos tiros

Além de Rafael, os tiros também atingiram um homem e a própria perna do policial federal, que ficou internado no Pronto-Socorro devido aos ferimentos.

PUBLICIDADE