21 de fevereiro de 2024

Policiais envolvidos em morte de enfermeira no Acre têm prisão decretada pela Justiça

O caso está sendo investigado pela Polícia Civil de Capixaba

A juíza Andréia Britto acatou o pedido do Ministério Público do Acre (MPAC) e decretou nesta segunda-feira (4), após a audiência de custódia, a prisão preventiva de dois policiais envolvidos na morte da enfermeira Géssica Melo. Foram eles: os sargentos Poli Gleyson Costa de Souza e Cleonizio Marques Vilas Boas.

Antes disso, os dois militares do GEFRON foram formalmente presos por participação direta na morte da jovem enfermeira. Eles foram conduzidos para o batalhão ambiental e passaram por audiência de custódia.

Relembre o caso

Policiais do Grupo Especial de Segurança de Fronteira (Gefron) – formado por integrantes da Polícia Militar e outras instituições policiais-, iniciaram uma perseguição pela BR-317, por onde a mulher empreendeu fuga. Na entrada do Ramal da Alcobrás, Jessica saiu da pista e foi atingida por disparos que saíram da viatura policial.

Ao desceram da viatura para fazer a abordagem, os policiais constataram que tratava-se de uma mulher, e que estaria baleada, sangrando bastante.

Uma viatura da Polícia Rodoviária Federal esteve no local. Um policial da PRF disse que só parou porque achou que se tratava de um acidente no trânsito.

Veja mais: Irmão de Géssica diz que PM tentou plantar arma no carro da vítima; “canalhas”

A equipe colocou Gessica na viatura policial e a conduziu ao hospital do município de Senador Guiomard, mas devido a gravidade do ferimento, a moça não resistiu e foi a óbito.

No veículo, foi constatado algumas marcas de perfuração por disparos de arma de fogo.

O corpo de Gessica foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML). De acordo com familiares da vítima, ela sofria de surtos psicóticos, e essa não seria a primeira vez que ela não teria obedecido uma ordem policiai.

O caso será investigado pela Polícia Civil de Capixaba.

PUBLICIDADE