26 de maio de 2024

“Ladrão da Peruca” usou festa fake como isca para enganar prostitutas

Preso preventivamente, “Ladrão da Peruca” tinha histórico de enganar, estuprar, roubar e ameaçar garotas de programa no Plano Piloto

Ladrão da peruca - Metrópoles

Material cedido ao Metrópoles

Uma falsa festa de despedida de solteiro serviu como isca para enganar um grupo de vítimas mantidas reféns em uma casa de massagem na 512 Sul, em Brasília. Lucas da Silva Lisboa dos Santos (foto em destaque), 26 anos, conhecido como “Ladrão da Peruca“, usou isso como justificativa para contratar garotas de programa, no último dia 1º, quando acabou preso em flagrante.

A Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF) descobriu que Lucas enganou três garotas de programa, ao dizer que pretendia organizar uma festa de despedida de solteiro. No entanto, quando chegou ao local combinado, uma casa de massagem na Asa Sul, manteve seis pessoas como reféns – cinco mulheres e um homem. Ele ainda estuprou duas pessoas.

Ladrão da peruca - Metrópoles

Em 2018, Lucas cometia crimes em São Sebastião usando peruca – Material cedido ao Metrópoles

As investigações da 2ª Delegacia de Polícia (Asa Norte) verificaram que Lucas tinha histórico de crimes semelhantes cometidos contra prostitutas. Ele simulava a contratação de serviços para entrar nos apartamentos das vítimas e cometer delitos.

Antes de ser preso no início deste mês, o “Ladrão da Peruca” cumpria pena em regime aberto, em prisão domiciliar, por crimes anteriores. Apesar da condenação, segundo a PCDF, o investigado não evitou a continuidade das práticas ilegais.

Veja imagens do investigado:

CLIQUE AQUI para ver o vídeo.

Estupros e ameaças

A PCDF cumpriu dois mandados de prisão preventiva contra Lucas nesta sexta-feira (9/2). Conhecido por cometer crimes com uso de uma peruca, ele havia sido preso em flagrante no último dia 1º, após manter reféns e estuprar as vítimas em uma casa de massagem na Asa Sul.

O cumprimento dos mandados se deu pela prática dos crimes de estupro e violação sexual mediante fraude, ambos seguidos de roubo e extorsão com restrição de liberdade. Os dois ocorreram na Asa Norte, nas tardes de 11 e 15 de outubro de 2023, segundo a delegacia de polícia da região (2ª DP).

As investigações revelaram que, pelo WhatsApp, Lucas se apresentava como cliente e marcava horário com as vítimas. Depois de chegar ao endereço combinado com elas, ele mentia; dizia ter sido pago para desfigurar o rosto das mulheres; roubava dinheiro e celulares; cometia estupros; e as obrigava a fazer transferências bancárias. Antes de ir embora, ele ainda fazia ameaças de morte contra as vítimas e respectivas famílias, como forma de coagi-las a não procurar a polícia.

A 2ª DP continua a apurar os crimes cometidos por Lucas, a fim de identificar outras possíveis vítimas. Se condenado por esses delitos, o investigado pode receber pena de até 41 anos de reclusão, pela prática de estupro, violação sexual mediante fraude, roubo majorado pela restrição de liberdade e extorsão qualificada pela restrição de liberdade das vítimas.

Roubos com peruca

Lucas é conhecido antigo da polícia do Distrito Federal. Em 2018, ele havia sido preso, aos 20 anos, por assaltar comércios em São Sebastião.

À época, o criminoso cometia os roubos com uma peruca. Ele chegou a ser detido pela Polícia Militar (PMDF) com um revólver de brinquedo e um celular roubado.

Reféns em casa de massagem

Recentemente, em 1º de fevereiro de 2024, Lucas manteve seis pessoas reféns – cinco mulheres e um homem – durante três horas, em uma casa de massagem na 512 Sul.

O investigado chegou ao local e disse que gostaria de contratar os serviços de funcionárias do estabelecimento. Porém, portava uma faca e uma arma de brinquedo. Em seguida, rendeu, estuprou e manteve as vítimas como reféns.

Veja imagens:

Às 14h30, uma mulher que se identificou como garota de programa ligou para a PMDF para informar que uma amiga havia pedido socorro a ela.

Os policiais foram ao endereço informado e descobriram que Lucas mantinha reféns. Durante as negociações, Lucas liberou um homem e uma idosa de 71 anos que vendia cosméticos no endereço.

Após horas de tentativas de liberação comandadas pela PMDF, o criminoso se entregou e foi levado para a 1ª Delegacia de Polícia (Asa Sul). Agora, ele está preso preventivamente no Centro de Detenção Provisória (CDP).

 

PUBLICIDADE
logo-contil-1.png

Anuncie (Publicidade)

© 2023 ContilNet Notícias – Todos os direitos reservados. Desenvolvido e hospedado por TupaHost