29 de maio de 2024

Bocalom: ter muitos secretários como candidatos em 2024 prejudica base na Câmara

Confira detalhes na coluna Pimenta no Reino, do jornalista Matheus Mello

Nas últimas semanas alguns nomes de secretários do prefeito Tião Bocalom foram especulados como possíveis candidatos a uma cadeira na Câmara Municipal de Rio Branco. Em entrevista a coluna, Bocalom disse que ainda não há definição sobre quais gestores irão disputar uma vaga no parlamento. Agora, com a oficialização da ida para o PL, o prefeito explicou que essas discussões começarão a ser tratadas.

Prefeito Tião Bocalom durante coletiva na sede do PL/Foto: Matheus Mello/ContilNet

“A gente ainda não sentou para definir. Alguns falam que vão ser, mas antes a gente tinha que fechar qual o partido que ia ficar. Não tem como você falar que A ou B vai ser candidato se você não não tinha um rumo partidário. E agora nós definimos esse rumo. Vamos começar a reunir os secretários porque eu quero que primeiro eles trabalhem”.

Data final

A data final para essa definição é o dia 06 de abril, prazo limite para a desincompatibilização dos servidores públicos que pretendem concorrer a um cargo político em 2024.

“Até o dia 06 eles tem que trabalhar. Depois nós iremos ver quem vai ser candidato”, disse.

Não dá

Ainda na conversa, Bocalom disse que não há espaço para que todos os secretários desejem ser candidatos. O prefeito foi claro: se todos quiserem ser, como ele vai apoiar toda essa gente?

Base pode entrar em risco

O principal risco é a base dele na Câmara de Vereadores. Mesmo com 4 novas cadeiras disponíveis em 2024, ter muitos candidatos do alto escalão da gestão disputando um cargo, pode comprometer a reeleição de vereadores, que também tem compromisso firmado com a Prefeitura. Atrapalha o jogo.

“Não dá pra todo mundo ser candidato, né? Alguém tem que trabalhar. Como nós temos uma base muito forte de vereadores, não dá pra gente botar um monte de candidato de secretário candidato, porque nós também temos compromisso com a base. Coloca em risco a candidatura deles”, disse.

Especulados

Pelo menos 6 secretários haviam sido sondados para disputar uma cadeira na Câmara de Vereadores da capital. Os nomes não foram confirmados pela Prefeitura.

Quase certos

Mesmo como recuo de Bocalom, nomes como de Joabe Lira (Cuidados com a Cidade), Sheila Andrade (Saúde), Suellen Araújo (Assistência Social), Benício Dias (Ex-superintendente do RBTrans) e Cláudio Falcão (Coordenador da Defesa Civil), ainda despontam entre os favoritos do alto escalão do prefeito com a candidatura praticamente sacramentada.

Plano audacioso

A verdade é: o PL vai para as cabeças na disputa pelas vagas na Câmara de Rio Branco. Segundo fontes do partido, a sigla de Bolsonaro pretende eleger no mínimo 8 vereadores, das 21 cadeiras disponíveis.

Glorioso

Outro partido que também quer eleger um grande número de vereadores é o MDB. Os cabeças-branca do partido querem pelo menos 5 vereadores no parlamento. Os ex-deputados Eber Machado e Neném Almeida são os nomes mais fortes no partido.

Ultimato

O senador Sérgio Petecão anunciou que neste final de semana irá oficializar quem deverá apoiar para a Prefeitura de Rio Branco. O presidente do PSD tem duas opções no jogo: apoiar Alysson Bestene ou recuar e seguir Marcus Alexandre e o MDB.

PUBLICIDADE
logo-contil-1.png

Anuncie (Publicidade)

© 2023 ContilNet Notícias – Todos os direitos reservados. Desenvolvido e hospedado por TupaHost