25 de maio de 2024

Empresário acusado de mandar matar ex-prefeito tem novo habeas corpus negado pela Justiça

Em janeiro deste ano, a defesa do empresário já havia entrado com pedido de relaxamento ou revogação da prisão

O empresário Carmélio da Silva Bezerra, acusado de ser um dos mandantes da execução do ex-prefeito de Plácido de Castro, Gedeon Barros, teve um novo pedido de habeas corpus negado pela Justiça do Acre.

A decisão foi proferida durante sessão realizada na última segunda-feira (25), na Câmara Criminal do Tibunal de Justiça do Acre. Carmélio está preso no Complexo Penitenciário de Rio Branco desde dezembro do ano passado.

Investigações apontam que Carmélio é um dos mandantes da morte de Gedeon Barros/ Foto: Reprodução

Na decisão, Denise Castelo Bomfim, relatora do processo, afirma que não há dúvidas da presença justa causa para a decretação da prisão de Carmélio. O voto contrário da juíza à soltura do empresário foi seguido pelos demais desembargadores.

Em janeiro deste ano, a defesa do empresário já havia entrado com pedido de relaxamento ou revogação da prisão, alegando que a liberdade do acusado não oferece risco, além de problemas de saúde, no entanto, o pedido foi negado.

Na tentativa de recurso impetrada por sua defesa, foi alegada a idade avançada, tendo em vista que o empresário tem 65 anos, além de problemas de saúde. O pedido ainda ressalta que Carmélio tem todas as condições para responder o processo em liberdade, como ser réu primário, possuir bons antecedentes e residência fixa.

Relembre o caso

O ex-prefeito de Plácido de Castro, Gedeon Barros, foi assassinado a tiros, dentro de seu carro, na BR-364, na rotatória da Corrente, bairro Santa Inês, região do Segundo Distrito de Rio Branco, no dia 21 de maio de 2021.

Segundo informações da polícia, o ex-prefeito estava parado próximo ao Batalhão de Trabalho com uma pessoa no interior do veículo, quando foi surpreendido por dois criminosos que chegaram em uma motocicleta, o garupa desceu e de posse de uma arma de fogo, se aproximou do vidro e realizou foi tiros que acabou pegando na cabeça de Gerdeon. Após a ação, os bandidos fugiram do local.

Três anos após o crime, sete pessoas se tornaram réus no caso, são eles: Liomar de Jesus Mariano, Carmélio da Silva Bezerra, Antônio Severino, Cleberson Rodrigues Nascimento, Weverton Monteiro de Oliveira, João da Silva Cavalcante Junior e Sairo Gonçalves Petronilio.

As investigações da Polícia Civil apontam que Liomar de Jesus Mariano, Carmélio da Silva Bezerra, são acusados de ser os mandantes do crime e foram presos no fim de 2023.

PUBLICIDADE
logo-contil-1.png

Anuncie (Publicidade)

© 2023 ContilNet Notícias – Todos os direitos reservados. Desenvolvido e hospedado por TupaHost