26 de maio de 2024

Atleta acreana fica em segundo lugar no Circuito Brasileiro de Vôlei de Praia no Rio de Janeiro

A final foi alcançada na terceira etapa do Circuito Brasileiro, Quemile e Manu chegaram as oitavas nas duas primeira etapas

A acreana Quemile Souza, de 29 anos, ficou em segundo lugar na terceira etapa do Circuito Brasileiro de Vôlei de Praia, realizado em Saquarema, no Rio de Janeiro, no último dia 6 de abril.

Formando dupla com a mineira Emanuelly Pereira, elas conquistaram o segundo lugar do pódio, ficando atrás apenas da dupla Fabrine e Flávia, da Bahia e Rio de Janeiro, respectivamente.

Ela conta que começou a competir aos 16 anos, mas precisou parar com o esporte para concluir o ensino superior.  Retornando a areia a pouco mais de um ano, precisou sair do Acre, a fim de competir no cenário nacional.

Quemile começou a competir aos 16 anos, mas precisou parar com o esporte para concluir o ensino superior/Foto: CBV

A atleta revela estar muito contente, por ser a primeira vez chegando nessas etapas do campeonato, principalmente pela parceria com sua parceira Manu, como ela a chama, sendo recente, começando apenas no fim de 2023.

“Essa é foi a nossa terceira etapa juntas, chegamos até as oitavas nas duas primeiras etapas, essa foi minha primeira vez nas quartas, nas semis e na final do circuito brasileiro”, disse ela, que agradece todo o apoio da equipe. 

Com a conquista, Quemile e Manu se classificaram para a etapa principal da próxima competição do Circuito Brasileiro, que acontecerá entre os dias 24 e 28 de abril, em Brasília.

A acreana explica que para competir, se mudou para a cidade de Betim, em Minas Gerais, para facilitar os deslocamentos durante as competições, já que a distância entre o Acre e os estados onde as competições acontecem são grandes, o que torna impeditivo continuar morando em sua terra natal.

“Sinto muitas saudades dos amigos e família, mas essa mudança é necessária, nós que somos do Norte somos um pouco prejudicados por questões geográficas, então o deslocamento para os grandes centros fica inviável estando no Acre”, enfatiza ela.

Quemile e sua dupla Manu, com as medalhas do vice/ Foto: CBV

Quemile explica ainda que o apoio aos atletas é muito necessário, e que não seria possível se manter disputando sem os patrocínios e auxílios que vem recebendo. “Temos alguns parceiros aqui em Minas, temos apoio da prefeitura de Betim, e também tenho apoio da Federação Acreana de Voleibol por meio da Secretaria de Esportes do Estado do Acre”.

Mesmo parando de competir em certa fase da vida para concluir seus estudos e se formar em Serviços Jurídicos, ela diz que sempre sonhou em ser atleta. “Acredito que toda pessoa que realmente gosta do esporte que pratica sonha em ser um grande atleta um dia”. 

A atleta diz ainda que sua versão de 16 anos estaria muito feliz e orgulhosa do caminho trilhado e das coisas que alcançou no esporte. “Ela estaria muito orgulhosa, por tudo que passei, todo esforço, dedicação, é a certeza de que tudo valeu a pena”.

“Estamos focadas no lugar mais alto do pódio”, diz Quemile/ Foto CBV

Sobre a próxima etapa, o sentimento é de confiança no trabalho que tem sido feito, e que o objetivo é sim o lugar mais alto do pódio.

“Treinamos todos os dias pela manhã e fazemos academia a tarde, nosso objetivo sempre é fazer bons jogos, colocando em prática o que nos é ensinado, estamos focadas no lugar mais alto do pódio”. encerra ela.

PUBLICIDADE
logo-contil-1.png

Anuncie (Publicidade)

© 2023 ContilNet Notícias – Todos os direitos reservados. Desenvolvido e hospedado por TupaHost