“Beiçola do Privacy” leiloa dentes por R$ 40 mil; prática é crime

Martina Oliveira, a Beiçola do Privacy, voltou a causar polêmica após anunciar que iria leiloar seus dentes com lance inicial de R$ 40 mil

Martina Oliveira, mais conhecida como Beiçola do Privacy, voltou a causar polêmicas nas redes sociais após anunciar que iria leiloar seus dentes extraídos com lance inicial de R$ 40 mil.

No X (antigo Twitter), a criadora de conteúdo adulto contou que recebeu a proposta de vender os dentes por R$ 10 mil: “Esse homem me deu uma brilhante ideia. Por que não vender algo tão exclusivo, que vai ser único!? Isso mesmo! Eu estou leiloando, a partir de R$ 40 mil, os meus dentes sisos!”.

Reprodução/ Instagram

“Já pensou em tudo que você vai poder fazer com eles? Joias, item de decoração ou até feitiço! Estou aguardando ansiosamente por quem será o dono de algo tão especial e único meu (os dentes ainda estão sujinhos de sangue)”, completou ela.

Acontece que a ideia de Martina configura crime, previsto na Lei nº 9.434, de 4 de fevereiro de 1997. O documento “prevê sobre a remoção de órgãos, tecidos e partes do corpo humano para fins de transplante e tratamento e dá outras providências”. No artigo 2 da legislação, é dito: “a realização de transplante ou enxertos de tecidos, órgãos ou partes do corpo humano só poderá ser realizada por estabelecimento de saúde, público ou privado, e por equipes médico-cirúrgicas de remoção e transplante previamente autorizados pelo órgão de gestão nacional do Sistema Único de Saúde”.

Martina volta atrás

Após receber uma notificação do Twitter, onde avisa que a venda de órgãos do corpo humano é considerada crime, a criadora de conteúdo adulto voltou atrás e afirmou que a situação não passou de uma brincadeira.

“Gente é brincadeira kkkkkk eu NÃO vou vender meu dente! Inclusive isso é CRIME! Isso é proibido no Brasil!! Inclusive o post serve de conscientização. NÃO VENDA SEU DENTE É CRIME NO ‘BOSTIL’”, escreveu.

Investigada pelo MP

No ano passado, Martina virou alvo do Ministério Público do Rio Grande do Sul (MPRS) por dano ambiental, após divulgar conteúdo adulto em outdoors espalhados pela cidade.

Um deles, por exemplo, dizia: “Quer me ver pelada?”, acompanhado de um QR Code que dava para a página de Martina no Privacy.

Na época, Martina zombou da notificação do órgão e disse: “E é por conta do Ministério Público que a minha Privacy está apenas R$ 9,90”.

 

 

PUBLICIDADE
logo-contil-1.png

Anuncie (Publicidade)

© 2023 ContilNet Notícias – Todos os direitos reservados. Desenvolvido e hospedado por TupaHost