“Sujeira”, diz viúva de Anderson Leonardo após briga por “legado”

Paula Cardoso publicou uma foto ao lado do cantor e desabafou a respeito da confusão entre os herdeiros e os integrantes do Molejo

Em meio à briga entre os herdeiros de Anderson Leonardo e os integrantes do Molejo, a esposa do cantor, Paula Cardoso, resolveu soltar o verbo. Em uma publicação no Instagram, em que aparece ao lado do amado, a empresária desabafou.

“É muito triste ver que tudo que você mais amou na vida está se perdendo no meio de tanta sujeira, sujeira essa que você também sempre soube, mas você sempre pensou mais nos outros que em você!”, começou.

Reprodução

Em seguida, Paula Cardoso se dirigiu ao marido: “Desculpe pelo choro hoje não ser só de saudade, mas sim de revolta com tudo que está acontecendo. E te prometo que pela nossa Alice que o que depender da minha força e disposição irei lutar pra seguir com tudo que você sempre sonhou, com honestidade, com caráter, com respeito e, principalmente, amor pela música que aprendi a admirar graças a você!!!”, elogiou.

No fim, do texto, ela disparou: “Falar de legado é muito fácil da boca pra fora. Legado também é ser leal àquilo que era de vontade, tendo empatia e respeito, principalmente com o homem que conseguiu vencer sozinho sem passar por cima de ninguém!!! Posso até não conseguir, mas irei tentar até o fim fazer com que você se orgulhe do seu verdadeiro legado!!!! Hoje eu entendo quando você falava que ‘Papai é Pelé’!!!!”, afirmou.

Nos comentários, a esposa de Anderson Leonardo recebeu o apoio dos seguidores: “Meu Deus, quanto desrespeito à memória do Anderson Leonardo. Ele nunca imaginou tanta gente sem amor verdadeiro. Ele não está em paz. Que Deus o ilumine na sua passagem”, desejou uma. “Não sei do que se trata, mas imagino o motivo. As pessoas por dinheiro são sujas e aposto que são pessoas que ele confiava que cuidaria da filha na falta dele”, opinou outra. “Muito triste 😢 Quanto desrespeito à memória desse guerreiro”, lamentou uma terceira. “Paula seja forte e guerreira, lute pelos seus direitos, nunca se vale por nenhuma covardia, estamos com você sempre 😍”, garantiu mais uma.

Treta entre herdeiros e Molejo

Pouco mais de um mês após a morte de Anderson Leonardo, vocalista do Molejo, herdeiros do cantor e integrantes do grupo começaram a se desentender. Os desejos das partes deram início a um conflito para lá de acalorado. Vamos explicar a vocês, queridos leitores, com exclusividade, como essa briga teve início.

Tudo começou quando os integrantes do Molejo notificaram a empresa Molejo Produções e eventos Eireli. No documento, afirmaram que não têm mais interesse em serem administrados pela empresa que era do vocalista e, agora, pertence aos herdeiros dele.

Na notificação, os artistas informam que seguirão cumprindo o contrato até o envio do documento. Após essa data, a empresa não mais os representaria, e todos os compromissos agendados não seriam geridos por sua administração.

Essa colunista que vos escreve descobriu, entretanto, que o buraco é muito mais embaixo do que se pensa. Os herdeiros de Anderson Leonardo enviaram uma contranotificação aos integrantes do grupo [Andrezinho, Claumirzinho, Lúcio Nascimento, Robson Calazans e Jimmy Batera], para rebater os pontos levantados.

No texto, eles revelaram que os membros da banda não podem usar o nome Molejo. O motivo? A marca foi registrada no Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI) pela empresa do vocalista. Logo, quem tem direitos sobre ela é a Eireli.

Por isso, queridos, é preciso pensar na lógica de “quem é dono”. Como os integrantes não são, eles ficam proibidos de usar o nome Molejo. Caso queiram continuar se apresentando juntos, terão que utilizar outra marca por eles registrada.

E, mesmo com a contranotificação, o grupo Molejo continua a se apresentar pelo Brasil, utilizando o nome que era de propriedade de Anderson e já conhecido pelos fiéis fãs. O ato, segundo a empresa, é ilegal e gera danos para família do cantor, que está em luto e sofre com dificuldades financeiras.

E pensam que parou por aí? Não mesmo! Em resposta à “afronta” dos integrantes do grupo, os herdeiros revidaram com um comunicado no qual informam que os músicos têm 24 horas para parar de usar o nome Molejo nos shows que a empresa não negociou. Por quê? Como as apresentações não foram fechadas pela representante legal, o nome do grupo não pode ser usado. E, para fechar, disseram que ou a ordem é cumprida ou acionarão a Justiça. Eita!

Projeto inédito do grupo

Mesmo lutando contra um câncer inguinal desde 2022, Anderson Leonardo não parou de produzir e esteve à frente dos trabalhos do grupo Molejo até o fim. O cantor, inclusive, dirigiu um projeto inédito, o Paparico do Molejo, que deve ser lançado no segundo semestre, ainda sem data definida.

A informação foi confirmada pelo produtor dos pagodeiros e pai do vocalista, Bira Havay, em um bate-papo com o Domingo Legal, durante o velório: “Não podemos deixar o legado. Vamos sair com toda a força com esse projeto. Uma pena, mas Deus reservou um lugar especial para o meu filho”.

Em outro momento, durante entrevista à imprensa no cemitério, Bira falou sobre a perda do filho: “Para mim, que sou pai, perder um filho… Estou muito abatido. A gente está muito baqueado. Não é fácil. É uma perda muito grande. Um dos maiores artistas do país partiu, mas deixou um bom legado. Vamos agora agilizar para lançar o projeto Paparico [nome de um dos hits do Molejo, lançado em 1995], para que não caia no esquecimento”, afirmou.

Andrezinho, parceiro de grupo de Anderson Leonardo, a quem conhecia desde a infância, contou que o trabalho foi gravado em fevereiro do ano passado, com músicas inéditas, releituras de sucessos e participação de diversos artistas, como Dudu Nobre, Thiaguinho e Xande de Pilares.

“Gravamos com participações, vários amigos que foram criados com a gente, criados com o Anderson. Tivemos um problema de logística no dia oficial da gravação com a chuva, tempestade. Passamos para o segundo dia e todos os artistas se prontificaram a ficar para participar do segundo dia de gravação, e, graças a Deus, foi muito bom”, recordou o músico.

Em seguida, Andrezinho falou sobre o amigo, que comandou os trabalhos: “Ele sempre foi muito hiperativo, pensando dois passos na frente. Ele fez os arranjos de muita coisa, dirigiu praticamente tudo. Nós regravamos muitas canções do Molejo, tem músicas novas também e releituras de algumas coisas antigas”, revelou.

A notícia da morte

Morreu, no fim de abril, o cantor Anderson Leonardo, aos 51 anos. O vocalista do grupo Molejo estava internado desde o dia 24 de março e lutava contra um câncer inguinal, na região da virilha, desde outubro de 2022.

A notícia foi confirmada por esta colunista com a assessoria do artista. Nos últimos meses, o artista deu entrada no hospital em diversas ocasiões, devido a complicações da doença. Em uma das passagens pela unidade de saúde, ele foi diagnosticado com embolia pulmonar.

Na véspera do falecimento, o quadro clínico de Anderson Leonardo se agravou, por isso ele voltou para a UTI. O músico chegou a apresentar melhora, mas foi sedado logo em seguida. Nos últimos dias de internação, ele também tratava um episódio de insuficiência renal.

Anderson Leonardo era casado com Paula Cardoso e deixou quatro filhos. A assessoria do grupo Molejo divulgou nota oficial nas redes sociais, no fim de março, após a última internação dele.

“A assessoria do grupo Molejo vem informar que, infelizmente, devido ao agravo da doença que acomete o cantor Anderson Leonardo, o mesmo necessitou ser hospitalizado no domingo (24/3) em estado grave. Pedimos a todos fãs e amigos que continuem em orações pelo nosso cantor”, diz a nota.

PUBLICIDADE
logo-contil-1.png

Anuncie (Publicidade)

© 2023 ContilNet Notícias – Todos os direitos reservados. Desenvolvido e hospedado por TupaHost