Rio Branco, Acre,


Deputados criticam na Aleac as mudanças nos horários de atendimento da OCA

Deputado Daniel Zen (PT) também tocou na alteração de horário nas delegacias do estado do Acre

A mudança de horário da OCA, efetuada neste mês, continua gerando uma série de discussões em diversos segmentos da sociedade acreana, e não poderia ser diferente na esfera legislativa. Durante sessão solene da Assembleia Legislativa do Acre (Aleac) nesta quarta-feira (25), a situação voltou a ser debatida.

Um ponto destacado foram as consequências relatadas por comerciantes e mototaxistas que trabalham nas proximidades da central de serviços, alegando que, devido à redução de horário, o movimento e o consumo também diminuíram drasticamente.

PUBLICIDADE

“A OCA chegou como ótimo projeto, e agora, vem essa diminuição do horário de funcionamento. O benefício da população já era uma realidade. As pessoas já viam nela uma solução para diversos problemas. Agora, com a mudança de horário, isso mudou”, disse o deputado Éber Machado (PSDC).

A deputada Eliane Sinhasique (PMDB) afirmou que ouviu pessoalmente funcionários e cidadãos que precisaram dos serviços da OCA nos últimos dias, e reforçou que a alteração é prejudicial à população acreana.

“Ouvi funcionários e o público que estava sendo atendido. Mas as consequências vão além do atendimento em si. A Oca movimentava aquela parte comercial da cidade, sejam dos camelôs ou de mototaxistas. É um desastre”, enfatizou.

Antonio Pedro (DEM) relatou que a central “talvez seja uma das únicas coisas que o PT tenha feito de bom nesse município”, ironizando que, “ao final do mandato, procura tirá-la de jogo”.

“Ouvi comerciantes que faziam 800 salgados pra vender. Após a mudança, mais da metade foi desperdiçada. Em vez de melhorar, fez foi prejudicar. Será que essa redução vai resolver o problema do Estado? Esperamos que o governo volte atrás”, disse Pedro.

BALANÇO DOS DADOS

Em sua fala no plenário, o deputado Daniel Zen (PT) pediu serenidade aos  colegas parlamentares, destacando que é coerente pedir um encontro organizado entre as secretarias envolvidas e seus gestores para um balanço de dados apurado.

“Sobre as mudanças de horários, a proposta mais coerente é a do deputado Éber Machado: convidar nossas secretarias, representadas pelos seus gestores, para fazer um balanço dos dados, do que está sendo afetado por essas alterações. São adaptações, ou seja, é preciso aguardar algum tempo para ver como vai funcionar essa mudança, se vai melhorar ou piorar. Queria dar esses esclarecimentos, e acredito que nossa missão é debater esses assuntos – desde que baseados no acerto ou no erro das medidas tomadas. Isso inclui também as mudanças nos atendimentos das delegacias. É realmente uma medida que chocou até a mim, mas ouvindo as razões do secretário de Polícia Civil, fiquei convencido que pode ser uma maneira de otimizar ainda mais os serviços policiais”, destacou Zen.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários


Recomendado para você

Últimas Notícias

Scroll Up