Rio Branco, Acre,





Deputado quer impostos pagos transformados em crédito para comerciantes


Edvaldo Magalhães diz que empresários precisam de ajuda para recomeçar a vida e seus negócios destruídos

TIÃO MAIA, PARA O CONTULNET

Os comerciantes cujos empreendimentos foram incendiados em Rio Branco (AC), na noite da última quinta-feira (7), e agora amargam os prejuízos decorrentes da destruição de lojas e pelo menos 20 quiosques comerciais instalados no calçadão da Rua Benjamim Constant, no centro da Capital, devem receber tratamento especial em relação a pagamento de impostos, a fim de que eles possam reconstruir suas vidas. Proposta neste sentido, feita pelo deputado Edvaldo Magalhães (PCdoB), foi aprovada pela Comissão de Orçamento e Finanças da Assembleia Legislativa, presidida pelo deputado Chico Viga (PHS).

Vítimas do incêndio, os comerciantes devem ser recebidos em audiência especial no plenário da Assembleia Legislativa, na próxima quinta-feira (21), para expor aos deputados estaduais o drama pelo qual estão passando.

Devem ser convocados também para a sessão pessoas ligadas ao departamento de tributação e arrecadação de impostos da Secretaria de Fazenda, além do Corpo de Bombeiros.

Edvaldo: raio-X da situação e ajuda do governo para os prejudicados/Foto: reprodução

“A ideia é fazermos um raio-X do que ocorreu ali e buscarmos alternativas de sobrevivência àqueles que perderam tudo o que tinham”, disse Edvaldo Magalhães. “E que não me venham falar que alguns tinham seguro. Em tempos de crise, o que as pessoas menos fazem é contratar esse tipo de proteção”, acrescentou.

A ideia de Magalhães é que impostos e tributos pagos pelos comerciantes sejam revertidos em benefício para que possam reiniciar suas atividades.

“A Assembleia apoia essa ideia e creio que o governo também deverá acatar a proposta. Queremos que os impostos pagos virem créditos para que eles possam reiniciar suas atividades”, concluiu Magalhães.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários



Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Outras Notícias

Veja Também