Rio Branco, Acre,


Fogo descontrolado na Amazônia assusta pesquisadores e comunidade

Focos de incêndio que começaram em agosto tomam conta da região, às margens do rio São Benedito, no Sul do Pará

Cenário para dezenas de aventuras do Terra da Gente, casa da mais rica biodiversidade brasileira, a região do rio São Benedito, na Amazônia, pede socorro. Imagens gravadas pelo biólogo João Paulo Krajewski, na última terça-feira (08/09), chocam pela propagação do fogo e a destruição de um cenário que nunca tinha passado por nada parecido.

Vizinhos das áreas atingidas estão assustados. De acordo com a proprietária da Pousada Thaimaçu, Nice Seravali, os focos de queimada começaram na semana de 23 de agosto e, desde então, só aumentam a intensidade. “Não está mais só na beira do rio, o fogo está invadindo a mata sem controle. No dia 27 choveu um pouco e parecia ter amenizado a situação, mas agora voltou com tudo. A impressão que dá é que o mundo inteiro está colocando fogo aqui”, lamenta.

PUBLICIDADE

O fogo já cercou pousadas como a Pousada São Benedito, e se aproximam cada vez mais rápido da Pousada Thaimaçu, em Jacareacanga (PA). “Até hoje estava a três quilômetros da pousada. Sobrevoamos a região para saber a distância exata, mas a fumaça é tanta que não conseguimos enxergar nada”, comenta Nice, que está impressionada com a situação. “A gente fica com medo de que outras áreas sejam afetadas. É revoltante pensar que dedicamos anos lutando pela conservação, e de repente tudo é consumido pelas chamas”.

Ainda de acordo com a empresária, brigadistas de Alter do Chão (PA) devem chegar nos próximos dias, a pedido de moradores locais e ambientalistas que estão auxiliando no combate ao fogo. No entanto, as expectativas não são boas. “Não dá para saber qual o impacto, mas sabemos que muitos animais foram prejudicados. Os ninhos das aves, por exemplo, já foram todos incendiados”, diz.

Pesquisadores e comunidade não conseguem dimensionar o tamanho do prejuízo para a floresta — Foto: João Paulo Krajewski/Arquivo Pessoal
Pesquisadores e comunidade não conseguem dimensionar o tamanho do prejuízo para a floresta — Foto: João Paulo Krajewski/Arquivo Pessoal

O biólogo Luciano Lima explica que a biodiversidade da Amazônia não é adaptada para lidar com o fogo, o que torna incêndios de grandes proporções uma verdadeira catástrofe ambiental. “Além de perdermos indivíduos consumidos pelas chamas em uma escala de tempo imediata, a longo prazo, populações inteiras de animais, plantas, fungos e outros seres vivos irão sofrer por conta de destruição de seus habitats”, destaca.

“Como o fogo é um personagem completamente estranho na história evolutiva da biodiversidade amazônica, áreas que foram severamente impactadas pelo fogo demoram muito tempo para se regenerar, diminuindo a disponibilidade de habitat e causando a redução de populações das espécies a longo prazo”, finaliza o especialista.

Para o biólogo e fotógrafo João Paulo Krajewski, que há anos produz documentários sobre natureza e vida selvagem, registrar a floresta em chamas é lamentável. “O fogo continua e agora atinge as margens do São Benedito (PA). Uma linda área de reserva onde gravei cenas para tantos documentários está virando cinzas”, diz.

A suspeita é de que o incêndio seja criminoso, mas as causas ainda serão apuradas.

A equipe do Terra da Gente questionou o Ibama sobre possíveis ações de controle das queimadas, mas até o momento da publicação desta reportagem não tivemos retorno.

Foto de capa: João Paulo Krajewski/Arquivo Pessoal

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários


Recomendado para você

Últimas Notícias

Scroll Up