Rio Branco, Acre,


Campanha nacional de combate à sífilis inicia na capital; entenda os riscos da doença

Slogan da campanha deste ano é: 'Sífilis, eu sei. Você sabe?'; prefeitura promove atividades para conscientizar a população

Em parceria com o governo do Estado, a prefeitura iniciou a campanha nacional de combate à sífilis, na segunda-feira (26), com atividades educativas e aumento na oferta de testes rápidos na cidade de Rio Branco. O objetivo é sensibilizar a população para a prevenção e diagnóstico precoce.

As ações fazem parte de uma força-tarefa de integração que reúno o projeto ‘Sífilis Não’, a Superintendência do Ministério da Saúde e, ainda, as áreas técnicas das secretarias municipal e estadual de Saúde – Semsa e Sesacre, respectivamente.

Dados do último Boletim Epidemiológico 2019 

Em 2018, o Sistema de Informação de Agravos e Notificação (Sinan) registrou 158.051 casos de sífilis adquirida (taxa de detecção de 75,8 casos/100.000 habitantes); 62.599 casos de sífilis em gestantes (taxa de detecção de 21,4/1.000 nascidos vivos); 26.219 casos de sífilis congênita – da mãe para o filho (taxa de incidência de 9,0/1.000 nascidos vivos); e 241 óbitos por sífilis congênita (taxa de mortalidade de 8,2/100.000 nascidos vivos.)

Saiba mais

A sífilis é uma doença infecciosa, causada pela bactéria Treponema pallidum, que se manifesta em três estágios: sífilis primária, sífilis secundaria e sífilis terciária. Os maiores sintomas ocorrem nas duas primeiras fases, período em que a doença é mais contagiosa. O terceiro estágio pode não apresentar sintomas e, por isso, dá a falsa impressão de cura.

 

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários


Recomendado para você

Últimas Notícias

Scroll Up