Rio Branco, Acre,


Mês da visibilidade trans: AC se destaca na mídia nacional com caso de travesti morta a pauladas

De acordo com a Antra, o Brasil teve 175 assassinatos de pessoas transexuais em 2020

Nesta sexta-feira, 29 de janeiro, comemorou-se o Dia da Visibilidade Trans, data instituída com o objetivo de aumentar a conscientização sobre a letra T da sigla LGBTQIA+, que representa as pessoas travestis, transexuais e transgêneras.

Anualmente, a Associação Nacional de Travestis e Transexuais (Antra) divulga na data um relatório compilando os assassinatos e demais formas de violência contra pessoas trans no Brasil durante o ano anterior.

De acordo com a Antra, o Brasil teve 175 assassinatos de pessoas transexuais em 2020, o que equivaleria a uma morte a cada 2 dias.

O Acre entrou na estatística com uma morte, que se trata da travesti identificada como Fernanda Machado da Silva, de 27 anos, que foi espancada a pauladas, na madrugada do dia 25 de julho, na Rua Minas Gerais, no bairro Preventório, em Rio Branco.

SAIBA MAIS: Dois são presos acusados de matar a travesti Fernanda a pauladas em Rio Branco

Segundo informações do Centro Integrado de Operações em Segurança Pública (Ciosp), a vítima estava em um ponto de prostituição quando foi abordada por duas pessoas.

A dupla se aproximou e começou a acusar a vítima de ter furtado um celular. Mesmo a travesti negando que tivesse feito o furto, as duas pessoas começaram a espancar a vítima com pedaços de pau. O crime ocorreu por volta das 2h50.

Embora o Estado tenha se destacado com um número bem menor, em comparação a outras unidades, em 2019 nenhum caso foi registrado.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários


Recomendado para você

Últimas Notícias

Scroll Up