30 C
Rio Branco
21 abril, 2021 5:45 pm

PF encontra 70 infrações durante operação contra trabalho escravo no Acre

POR ASCOM

Entre os dias 21 ao dia 25 de janeiro de 2021, a Polícia Federal, o Ministério Público do Trabalho (MPT) e a Divisão de Fiscalização para Erradicação do Trabalho Escravo (DETRAE), com a participação da Defensoria Pública da União, realizaram ação conjunta de prevenção e repressão a redução de trabalhadores a condição análoga à de escravo na região de Rio Branco, Plácido de Castro, Acrelândia, Epitaciolândia e Xapuri.

Durante a ação foram fiscalizadas 10 locais, dentre eles propriedades de pecuária e outras que estavam realizando desmatamento para fins de pastagem. As irregularidades trabalhistas encontradas nas fazendas fiscalizadas ensejaram a lavratura de aproximadamente 70 autos de infração.

A operação teve como foco verificar as condições de trabalho das pessoas que trabalham na área rural e foi a primeira do ano de 2021.

O Sistema Alethia da Polícia Federal foi utilizado com a finalidade de realizar, por meio de biometria, a identificação dos trabalhadores e detectar possíveis fugitivos da justiça.

Outra tecnologia empregada durante a operação foi o Sistema Planet, o qual permite realizar o monitoramento diário do desmatamento de florestas através de imagens de satélites.

A ação teve âmbito nacional visando o Dia Nacional do Combate ao Trabalho Escravo Contemporâneo (dia 28 de janeiro), o qual foi instituído pela Lei n. 12.064/2009, com a finalidade de homenagear os auditores fiscais do trabalho: Erastótenes de Almeida Gonçalves, João Batista Soares Lage e Nelson José da Silva, além do motorista Ailton Pereira de Oliveira, assassinados em 28 de janeiro de 2004, quando apuravam denúncias de trabalho escravo em fazendas da região de Unaí (MG), episódio conhecido nacionalmente como Chacina de Unaí.

No Acre força tarefa contou com 22 policiais federais, 4 Auditores-Fiscais do Trabalho, 1 Procurador do Trabalho e 1 Defensor Público da União.

Esta é a maior força-tarefa já realizada no país com a finalidade de efetuar o resgate de trabalhadores em condições irregulares.