Rio Branco, Acre,


Advogado no AC tem morte cerebral após covid-19 e família decide por ortotanásia

O jurista está internado no Hospital Santa Juliana, em Rio Branco e terá óbito sem sofrer

Após ter morte cerebral confirmada na última terça-feira (9), a família do advogado criminalista Giliard Souza, que lutava contra a Covid-19, optaram junto com a equipe médica por um procedimento que permite que o paciente venha a óbito sem sofrimento.

O jurista está internado no Hospital Santa Juliana, em Rio Branco, inicialmente, seria feito eutanásia – ato de proporcionar morte sem sofrimento a um doente atingido por afecção incurável que produz dores intoleráveis.

No entanto, foi escolhido a ortotanásia, que é o nome dado à conduta que os médicos tomam quando — ao ver que o estado clínico do paciente é irreversível e que sua morte é certa — permitem que o paciente faleça, a fim de poupar-lhe mais sofrimento.

Atualmente, Souza estava atuando em seu próprio escritório, mas, antes chegou a atuar como jurista na Banca Rui Duarte Advogados Associados, além de ter atuado como assessor jurídico na Defensoria Pública do Estado do Acre.

 

 

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários


Recomendado para você

Últimas Notícias

Scroll Up