25.3 C
Rio Branco
21 julho, 2021 11:50 am

Auxílio emergencial 2021: como consultar o saldo das parcelas pelo CPF

Para consultar o auxílio emergencial pelo CPF, os interessados devem acessar a página da Dataprev. Ainda não há novo prazo para contestar negativa. Saiba mais.

POR CONCURSOS NO BRASIL

As parcelas do auxílio emergencial 2021 contam com valores variáveis de R$ 150, R$ 250 e R$ 375, dependendo da composição familiar dos beneficiários. Todas as regras foram estabelecidas por meio da medida provisória de nº 1.039. Inclusive, você sabia que é possível consultar o saldo do auxílio emergencial 2021 pelo CPF?

  • Calendário completo do auxílio emergencial 2021; veja as datas de pagamento

Os cidadãos que reivindicaram o benefício no ano passado também conseguem acessar o portal da Dataprev, no sentido de conferir os valores devidos. Além do mais, a contestação do auxílio negado em 2021 foi permitida pela mesma página.

Até o dia 01 de junho, os inscritos no programa Bolsa Família que tiveram a segunda parcela rejeitada poderiam contestar o resultado, desde que o motivo da negativa fosse “passível de contestação”. O prazo para os demais beneficiários ficou aberto até o dia 28 de maio de 2021.

  • Prepare-se: Questões de Concursos

Ainda não existe confirmação a respeito de um novo período para contestar a negativa. De qualquer maneira, os beneficiários continuam tendo direito de consultar o saldo e o resultado do auxílio emergencial, desde que informem alguns dados básicos, como os dígitos do CPF. Confira, abaixo, como funciona.

Como consultar se você tem saldo do auxílio emergencial pelo CPF

O site da Dataprev fornece condições para que os beneficiários do auxílio emergencial, por meio do número de seus CPFs, possam consultar o saldo de suas parcelas. Para efetuar o procedimento, basta seguir alguns passos básicos. Confira como consultar o saldo do auxílio emergencial por CPF:

  • Acesse a página da Dataprev para fazer a consulta das parcelas;
  • Insira os dados exigidos, como CPF, nome completo do beneficiário, data de nascimento e nome da mãe;
  • Feito isso, espere a página carregar. Nela, será possível consultar o saldo do auxílio emergencial 2021.

Consultar saldo do auxílio emergencial pelo aplicativo Caixa Tem

Vale destacar que a consulta do auxílio emergencial 2021, bem como extrato de movimentações, também pode ser feita diretamente pelo aplicativo Caixa Tem (Android e iOS). O app funciona como uma espécie de conversa pelo WhatsApp, com tela de menu intuitiva e autoexplicativa.

Confira como consultar o saldo do auxílio emergencial pelo aplicativo Caixa Tem:

  • Entre no aplicativo Caixa Tem para consultar o saldo do auxílio emergencial;
  • Você vai ser colocado em uma fila virtual para acessar o sistema. Após chegar a sua vez, será possível usar as funcionalidades durante  o prazo de 10 minutos. Os usuários não precisam ficar com a conta do Caixa Tem aberta enquanto estiverem aguardando;
  • Sua vez chegou? Vá na opção “mostrar saldo”, que fica no canto superior da tela;
  • Confira, pelo aplicativo Caixa Tem, o saldo disponível do auxílio emergencial;
  • Caso queira saber mais detalhes sobre as movimentações das parcelas do auxílio emergencial, encontre e toque na opção “Extrato”, que fica no menu do app. Ela mostra como você já usou o seu dinheiro. Para ver o extrato de meses anteriores, é só ir movendo para os lados.

Ainda está com dúvidas? O banco liberou um vídeo com todos os detalhes sobre como consultar o saldo e extrato do auxílio emergencial pelo aplicativo Caixa Tem. Acompanhe o passo a passo:

Ministério da Cidadania criou nova forma de consulta do auxílio emergencial pelo CPF

Além da consulta pela Dataprev, o Ministério da Cidadania criou outra ferramenta para verificar o resultado do auxílio emergencial 2021. O “Chatbot” fornece respostas automáticas sobre o status do benefício, sendo possível acessá-lo somente por meio do seu perfil no Facebook.

Veja como usar a ferramenta e consultar se você vai receber as novas parcelas do auxílio emergencial:

  • Pelo computador ou celular, entre na página do Ministério da Cidadania sobre o auxílio emergencial de 2021;
  • Clique no ícone “Chatbot Facebook”;
  • De maneira automática, uma nova página abrirá em seu navegador. Ela pedirá para que você faça o login em seu perfil no Facebook;
  • Feito isso, uma nova conversa no Messenger do Facebook será aberta;
  • Digite “auxílio emergencial” no chat automaticamente aberto e espere pela resposta da assistente virtual;
  • Ela perguntará se você segue as redes sociais do Ministério da Cidadania. Clique na opção “sim” ou “não”. A resposta para essa pergunta não interfere no resultado da consulta;
  • Feito isso, a assistente virtual pedirá que você informe todos os dígitos do seu CPF. Faça isso e espere pela resposta automática;
  • Logo após, a assistente virtual irá te informar se o seu CPF está entre os elegíveis para receber o auxílio emergencial de 2021. O chatbot, além disso, também informará todos os detalhes sobre processamento do benefício.

Sem prazo para inscrição, só é possível consultar o saldo do auxílio emergencial

A inscrição para garantir o auxílio emergencial 2021 foi obtida de maneira automática. O governo federal filtrou a lista de beneficiários, tendo em vista os cadastros que foram registrados no ano passado. Isso quer dizer que muitas pessoas perderam o direito de receber o benefício.

  • Problemas com o auxílio emergencial? Veja como resolver sem ir à Caixa
  • Veja como recorrer à Justiça para contestar auxílio emergencial negado

O pente fino foi realizado por meio das informações cruzadas de bancos de dados distintos, como o do CAGED e o do INSS. Aqueles que passaram a receber aposentadoria ou seguro desemprego, por exemplo, foram excluídos da nova lista de beneficiários.

Assim sendo, como não haverá prazo para novas inscrições, os interessados somente terão direito de consultar o saldo do auxílio emergencial. Veja, abaixo, quem deixará de receber o auxílio emergencial em 2021:

  • Tenha vínculo de emprego formal ativo;
  • Esteja recebendo benefícios previdenciário, assistencial, trabalhista ou de programa de transferência de renda federal (menos abono salarial e Bolsa Família);
  • Tenha renda familiar mensal per capita acima de meio salário mínimo;
  • Seja membro de família que tenha renda mensal total acima de três salários mínimos;
  • Seja residente no exterior;
  • No ano de 2019, tenha recebido rendimentos tributáveis acima de R$ 28.559,70;
  • Tinha, em 31 de dezembro de 2019, a posse ou a propriedade de bens ou direitos (valor total superior a R$ 300.000,00);
  • No ano de 2019, tenha recebido rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados exclusivamente na fonte, cuja soma tenha sido superior a R$ 40.000,00;
  • Tenha sido declarado, no ano de 2019, como dependente na condição de: cônjuge; companheiro com o qual o contribuinte tenha filho ou com o qual conviva há mais de cinco anos; ou filho/enteado com menos de 21 anos ou com menos de 24 anos que esteja matriculado em instituição de nível médio técnico ou superior;
  • Esteja preso em regime fechado ou tenha seu CPF vinculado, como instituidor, à concessão de auxílio-reclusão;
  • Tenha menos de 18 anos de idade, exceto no caso de mães adolescentes;
  • Possua indicativo de óbito nas bases de dados do governo ou tenha seu CPF vinculado, como instituidor, à concessão de pensão por morte de qualquer natureza;
  • Esteja com o auxílio emergencial de 2020 cancelado no momento da avaliação para as novas parcelas de 2021;
  • Não tenha movimentado os valores relativos ao auxílio emergencial de 2020; e
  • Seja estagiário, residente médico ou residente multiprofissional, beneficiário de bolsa de estudo da Capes, do CNPq ou similares..

E qual é, então, o público do programa? Como prioridade, as novas parcelas de 2021 destinam-se aos integrantes do Cadastro Único (CadÚnico), beneficiários do Bolsa Família e inscritos no auxílio emergencial desde o ano passado (por aplicativo ou site).

Consultar saldo do auxílio emergencial por CPF; veja valores e parcelas previstas

As novas parcelas do auxílio emergencial têm valor médio de R$ 250 para os beneficiários com mais de um membro na composição familiar. Os outros repasses foram definidos da seguinte maneira:

  • Mulheres chefes de família contam com quantias maiores (R$ 375);
  • Quem mora sozinho, na hipótese de família unipessoal, recebe R$ 150.

Estão previstos quatro pagamentos até o mês de julho. No entanto, o ministro Paulo Guedes informou que o governo poderá aprovar nova extensão do auxílio. A medida visa amparar os beneficiários do programa enquanto toda população adulta ainda não estiver imunizada contra a COVID-19.

Lembrando que a consulta do auxílio emergencial 2021 continuará sendo permitida pela página da Dataprev, informando CPF e outros dados pessoais. As novas parcelas, caso sejam aprovadas, poderão ser verificadas por lá.

Auxílio emergencial 2021 será reavaliado mensalmente

Assim como aconteceu no ano passado, as parcelas do auxílio emergencial 2021 serão reavaliadas mensalmente. A Dataprev ficará responsável pelo processamento dos cadastros, no sentido de garantir que os beneficiários continuam tendo direito aos pagamentos.

Isso quer dizer que, dependendo da situação, aqueles que receberam a 1ª parcela podem deixar de garantir as próximas. Para verificar o resultado atualizado, basta consultar o auxílio emergencial pela própria página da Dataprev. A estatal fará as reanálises de mês em mês.

Além do auxílio emergencial, confira 22 benefícios sociais que você pode receber

Criado em 2001, o Cadastro Único do Governo Federal (CadÚnico) fornece condições para identificar as famílias brasileiras com baixa renda. A base de dados opera como um instrumento para mapear os cidadãos que estejam em condições de vulnerabilidade social.

Com isso, o governo consegue garantir a inserção das pessoas nos programas sociais do país. Em termos gerais, existem 22 benefícios que se baseiam nos registros do Cadastro Único. Confira abaixo:

  1. Programa Bolsa Família;
  2. Programa Casa Verde e Amarela;
  3. Programa de Erradicação do Trabalho Infantil – PETI;
  4. Isenção de Taxas em Concursos Públicos;
  5. Fomento – Programa de Fomento às Atividades Produtivas Rurais;
  6. Carteira do Idoso;
  7. Aposentadoria para pessoa de baixa renda;
  8. Programa Brasil Carinhoso (Educação Infantil);
  9. Programa de Cisternas;
  10. Telefone Popular;
  11. Carta Social;
  12. Pro Jovem Adolescente;
  13. Tarifa Social de Energia Elétrica;
  14. Bolsa Verde – Programa de Apoio à Conservação Ambiental;
  15. Passe Livre para pessoas com deficiência;
  16. Crédito Instalação;
  17. Programa Brasil Alfabetizado;
  18. Identidade Jovem (ID Jovem);
  19. Programa Nacional de Reforma Agrária (PNRA);
  20. Água para Todos;
  21. Bolsa Estiagem;
  22. Programa Nacional de Crédito Fundiário.
Os artigos são de responsabilidade exclusiva dos autores. É permitida sua reprodução, total ou parcial desde que seja citada a fonte.