33.3 C
Rio Branco
24 julho, 2021 6:21 pm

MPAC promove reunião e apresenta projetos para fortalecimento da rede de proteção à mulher

POR ASCOM

O Ministério Público do Estado do Acre (MPAC), por meio da 13ª Promotoria de Justiça Criminal, Especializada no Combate à Violência Doméstica, promoveu, nesta quarta-feira (23), a segunda reunião com a rede de proteção à mulher, através de videoconferência.

A reunião foi conduzida pelas promotoras de Justiça Dulce Helena Franco e Diana Soraia Tabalipa Pimentel, estando presentes representantes dos vários órgãos que compõem a rede de proteção à mulher.

Na oportunidade, as promotoras de Justiça apresentaram o projeto “Entrelaçando a Rede de Proteção”, idealizado pela 13ª Promotoria de Justiça Especializada no Combate à Violência Doméstica, tendo solicitado sugestões aos participantes.

O projeto tem como objetivo geral “entrelaçar o atendimento em rede, para o fortalecimento da proteção às vítimas”.

A promotora de Justiça Dulce Helena Franco destacou o alto índice de crimes praticados no contexto da violência doméstica no estado do Acre, principalmente na pandemia, ressaltando a necessidade de uma atuação articulada da rede de proteção.

“Há a necessidade de uma atuação conjunta e articulada de todos os integrantes, buscando assim a eficiência e a resolutividade nas ações de toda a rede”, disse.

“Precisamos da atuação de todos os integrantes da rede para propiciar melhor qualidade de vida às mulheres vítimas de violência doméstica e familiar”, destacou a promotora de Justiça Diana Soraia Tabalipa Pimentel.

Círculos das Marias 

Outra iniciativa apresentada foi a dos “Círculos das Marias”, projeto promovido pelo MPAC, por meio do Núcleo Permanente de Incentivo à Autocomposição (NAPAZ).

A promotora coordenadora do NAPAZ fez esclarecimentos sobre os Círculos das Marias, que estão ocorrendo online, durante a pandemia. Neles, vítimas de violência doméstica e familiar se reúnem e contam suas histórias.

O círculo tem início com uma cerimônia de abertura e há um facilitador ou guardião, que ajuda o grupo a criar um ambiente de fala seguro, que leva a reflexões sobre a vida e à promoção de apoio mútuo.

De acordo com Kay Pranis, no livro Processos Circulares: “Num círculo, chega-se à sabedoria através das histórias pessoais”.

Os Círculos das Marias estão sendo realizados, às quartas-feiras, às 14h, pelo NAPAZ. As mulheres que desejarem participar podem entrar em contato pelos telefones (68) 99999-3468, (68) 98124-8222 e (68) 3212-2000.  

Os artigos são de responsabilidade exclusiva dos autores. É permitida sua reprodução, total ou parcial desde que seja citada a fonte.