21.3 C
Rio Branco
30 julho 2021 10:08 pm
spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Para não deixar preço igual ao Acre, donos de postos e Governo de Rondônia trabalham juntos

Eduardo Leite, representante dos proprietários de posto, afirmou que o Governo congelou a margem do imposto por vários meses

POR RONDONIA AO VIVO

Empresários de postos de combustível em Rondônia estão fazendo uma ação conjunta com o Governo do Estado para impedir que o preço da gasolina, álcool e diesel elevem de forma assustadora ao bolso do cidadão.

Essa medida visa evitar que os preços em Rondônia se assemelhem ao vizinho estado do Acre, onde o valor se aproxima dos R$ 9 o litro em cidades mais afastadas.

O aumento, que de acordo com a Petrobrás foi de R$ 0,1571 na gasolina e R$ 0,1023 no diesel, forçou a elevação da pauta média, que representa o valor ao qual o Governo referencia a cobrança do ICMS.

O que está sendo feito

Segundo o secretário executivo do Sindicato do Comércio Varejista de Derivados do Petróleo do Estado de Rondônia – SINDIPETRO, Eduardo Valente, o congelamento da pauta média de preços pelo Governo ajudou na freada do preço nas bombas nos últimos meses.

“Sentamos com os representantes do Governo e chegamos a um ponto comum. Nossa intenção é garantir um preço que seja de agrado para quem vende, compra e recebe tributos. Dono de posto paga além desses encargos, a luz, folha salarial, água, aluguel, entre outras contas”, afirmou Eduardo Valente.

O aumento do combustível acabou elevando a pauta média para a cobrança do imposto Estadual, que foi dos R$ 5,40 para R$ 5,74, o que representa um aumento de menos de um centavo no imposto por litro de gasolina.

Mas, com a variação de preço das distribuidoras acontecendo de forma indistinta e sem aviso, os valore dos combustíveis seguem sendo uma caixa de surpresa para quem compra e para quem vende.

Os artigos são de responsabilidade exclusiva dos autores. É permitida sua reprodução, total ou parcial desde que seja citada a fonte.