29.3 C
Rio Branco
12 janeiro 2022 4:43 pm

13 dos 61 passageiros com Covid na Holanda carregam a variante ômicron

País investigava viajantes que desembarcaram na sexta-feira de dois voos com origem na África do Sul. Todos estão em isolamento.

POR G1

Última atualização em 29/11/2021 08:17

Holanda identificou 13 casos da variante ômicron do coronavírus entre os 61 viajantes que testaram positivo para a Covid-19, informaram as autoridades de saúde do país neste domingo (28)

“Em nossa investigação, que ainda está em andamento, encontramos até agora 13 casos da variante ômicron”, disse o Instituto Nacional de Saúde em um comunicado.

O grupo de passageiros infectados chegou ao país em dois voos vindos da África do Sul, na sexta-feira (26). No sábado foram submetidos a novos testes. Todos estão em isolamento.

O ministro da Saúde da Holanda, Hugo de Jonge, disse em entrevista coletiva que “não é improvável” que mais casos da variante apareçam no país.

“Esta pode ser a ponta do iceberg”, afirmou Jonge.

A variante ômicron do coronavírus foi classificada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) como ‘variante de preocupação’, e diversos países restringiram viagens ao sul da África.

Também neste domingo, a Dinamarca anunciou ter encontrado a variante ômicron em dois viajantes que chegaram ao país. Elas estão em isolamento e seus contatos foram rastreados.

No sábado, a Alemanha identificou um caso da ômicron também importado. Ele foi colocado em isolamento logo após o diagnóstico positivo para a doença.

O Reino Unido, com dois casos confirmados, reforçou as medidas sanitárias e ordenou a testagem e isolamento de todos os viajantes – de qualquer país – que chegarem à ilha pelos próximos dez dias.

Passageiros que tentam retornar da África do Sul, após descoberta da variante ômicron, ficaram presos no aeroporto em meio a cancelamentos de voos e mais restrições. Veja no VÍDEO clicando AQUI.

Voos suspensos na Holanda

O governo holandês proibiu todas as viagens aéreas do sul da África na manhã de sexta-feira. No entanto, dois voos da KLM, com cerca de 600 passageiros, chegaram a desembarcar em Amsterdã.

O ministro da Saúde, Hugo de Jonge, determinou que os passageiros que já estavam a caminho da Holanda fossem submetidos a testes e quarentena na chegada ao país.

Centenas de passageiros, que vinham da Cidade do Cabo e de Joanesburgo, reclamaram nas redes sociais das “horas de espera” na pista.

Uma repórter do jornal americano “The New York Times”, Stephanie Nolen, estava em um dos voos e chegou a narrar o cenário de confusão.

“Muitos aplausos porque chegou um ônibus que vai nos levar… para algum lugar”, escreveu a jornalista.

Passageiros fazem fila no aeroporto internacional de Amsterdã em 26 de novembro de 2021 em meio a pandemia de Covid-19 — Foto: Reuters
Passageiros fazem fila no aeroporto internacional de Amsterdã em 26 de novembro de 2021 em meio a pandemia de Covid-19 — Foto: Reuters

Nolen, que afirmou ter testado negativo para o vírus, contou que o ônibus chegou em uma área de testes “com uma fila enorme”.

“Posso ver testadores de Covid com roupa azul brilhante bem à frente”, narrou. “Ainda sem lanchinhos para os bebês que estão chorando.”

Um porta-voz das autoridades de saúde em Kennemerland – região responsável pelo aeroporto Schiphol, – disse que os casos positivos são acompanhados pelo hospital universitário.

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
É permitida sua reprodução total ou parcial desde que seja citada a fonte. Opiniões emitidas em artigos e comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.
Facebook Notice for EU! You need to login to view and post FB Comments!