21 de fevereiro de 2024

Segundo paciente que recebeu coração de porco morre nos EUA

As duas pessoas que passaram pela cirurgia, chamada xenotransplante, morreram dois meses após o procedimento para receber o coração de porco

Foto de Lawrence Faucette, segundo paciente a receber um transplante de coração de porco no mundo

Universidade de Maryland

Morreu nos Estados Unidos, na madrugada desta quarta-feira (1º/11), o segundo homem que recebeu um transplante de coração de porco no mundo. O veterano de guerra Lawrence Faucette, de 58 anos, sofreu rejeição ao órgão seis semanas após o transplante e acabou morrendo.

O primeiro paciente a passar por este tipo de cirurgia experimental, conhecido como xenotransplante, foi David Bennett, de 57 anos. Ele também morreu dois meses depois de receber o órgão. Mas, no caso dele, a morte veio por infecções e não por rejeição. O Centro Médico da Universidade de Maryland, responsável por ambas cirurgias, confirmou a morte à CNN.

Caso pode acelerar as pesquisas com coração de porco

“O último desejo de Faucette era que aproveitássemos ao máximo o que aprendemos com a nossa experiência, para que outros possam ter garantida a oportunidade de um novo coração quando um órgão humano não estiver disponível”, disse Bartley Griffith, diretor clínico do Programa de Xenotransplante Cardíaco da Universidade.

Os médicos chegaram a fazer modificações genéticas no porco doador para tornar o coração menos passível de rejeição.

Xenotransplante

A técnica do transplante de órgãos de animais para humanos (xenotransplante) ainda está em desenvolvimento e, caso as experiências em curso tenham êxito, ela será capaz de revolucionar o campo dos implantes de órgãos.

Se assim ocorrer, as pessoas não precisarão mais esperar em filas por doadores compatíveis, uma vez que os animais poderão ser criados com este fim.

PUBLICIDADE