18 de abril de 2024

Rubiales será julgado por beijo não consentido em jogadora da Espanha

Ex-presidente da Real Federação Espanhola de Futebol (RFEF) será julgado por beijo não consentido em jogadora da seleção espanhola

Reprodução

Ex-presidente da Real Federação Espanhola de Futebol (RFEF), Luis Rubiales será julgado pelo beijo não consentido que deu na jogadora Jenni Hermoso na cerimônia de premiação da Copa do Mundo feminina de futebol, no ano passado. A decisão foi anunciada nesta quinta-feira pelo juiz Francisco de Jorge, da Audiência Nacional da Espanha.

O magistrado tomou a decisão de levar Rubiales a julgamento após analisar provas e evidências do caso. E decidiu que há material suficiente contra o ex-dirigente espanhol para levá-lo a julgamento. Rubiales havia sido denunciado por dois crimes: agressão sexual e coação. Mas, em sua decisão, Francisco de Jorge não especificou os supostos crimes que serão julgados.

Em seu despacho, o magistrado escreveu que o beijo de Rubiales na jogadora foi “não consentido e realizado unilateralmente e de forma surpreendente”. A outra denúncia sobre o ex-dirigente se refere a uma suposta tentativa de coagir a atleta a não iniciar uma campanha pública contra ele. A data do julgamento ainda não foi definida.

Apesar de inicialmente alegar que foi vítima de uma campanha liderada por “falsas feministas”, Rubiales acabou renunciando ao cargo na RFEF e também na Uefa (era um dos vice-presidentes). Ele nega ter cometido qualquer crime.

O juiz também decidiu que, junto com Rubiales, o ex-técnico da Espanha Jorge Vilda, o diretor esportivo da seleção masculina espanhola Albert Luque e o ex-chefe de marketing da federação Rubén Rivera deveriam ser julgados por supostamente pressionarem Hermoso a defender Rubiales, medida que ela se recusou a tomar.

Hermoso testemunhou perante o juiz de instrução este mês. O atacante de 33 anos, maior artilheiro de todos os tempos da Espanha e que joga no campeonato mexicano, tem sido amplamente apoiado no país. O escândalo do beijo fez com que muitos esperassem que isso estimulasse um acerto de contas com o sexismo nos esportes espanhóis.

Com base numa lei sobre crimes sexuais, aprovada em 2022, Rubiales poderá receber uma multa ou até mesmo uma pena de prisão de um a quatro anos se for considerado culpado. A nova lei eliminou a diferença entre “assédio sexual” e “agressão sexual”, aplicando punições a qualquer ato sexual não consentido

Hermoso e suas companheiras recusaram-se a continuar jogando enquanto ele estivesse no comando e retornaram ao time apenas semanas depois, quando o governo mediou um acordo do presidente interino da federação para revisar seus protocolos e dar mais apoio ao time feminino. Isso incluiu a eliminação do termo “feminino” do nome oficial da equipe.

A Fifa baniu Rubiales por três anos, até depois da Copa do Mundo masculina de 2026. A sua suspensão expirará antes do próximo torneio feminino em 2027. A autoridade desportiva espanhola também o considerou inapto para ocupar um cargo de gestão desportiva durante três anos.

PUBLICIDADE
logo-contil-1.png

Anuncie (Publicidade)

© 2023 ContilNet Notícias – Todos os direitos reservados. Desenvolvido e hospedado por TupaHost