21 de abril de 2024

Justiça extingue processo que investigava Marcus Alexandre por suposta fraude de R$ 7 milhões

"Sempre confiei na justiça dos homens, mas sobretudo na justiça de Deus', comemorou o ex-prefeito

A Justiça do Acre decidiu extinguir o processo que investigava o ex-prefeito Marcus Alexandre e outros 15 acusados em um suposto esquema que teria desviado R$ 7 milhões da Empresa Municipal de Urbanização de Rio Branco (Emurb).

As investigações foram abertas após o Ministério Público obter o inquérito da Operação Midas, que deu origem a 19 ações penais desde 2017, entre eles o ex-presidente do órgão, Jackson Marinheiro.

Marcus Alexandre em uma roda democrática na Baixada da Sobral/Foto: Matheus Mello/ContilNet

Na nova decisão, o juiz Cloves Augusto Alves Cabral Ferreira, decidiu extinguir o processo “em virtude da ausência de justa causa, ressalvada a possibilidade de que o órgão ministerial, dentro do prazo prescricional dos delitos imputados aos acusados, ofereça novas denúncias relacionadas aos mesmos fatos aqui apurados, desde que fundadas em elementos de provas distintos e independentes daqueles cuja nulidade foi reconhecida”.

Ao ContilNet, Marcus Alexandre comemorou a decisão. “Sempre confiei na justiça dos homens, mas sobretudo na justiça de Deus”.

Marcus lembrou ainda que este era o último processo dele que tramitava na Justiça. O ex-prefeito destacou que agora, não responde a mais nenhum processo. “Todos fui inocentado”.

PUBLICIDADE
logo-contil-1.png

Anuncie (Publicidade)

© 2023 ContilNet Notícias – Todos os direitos reservados. Desenvolvido e hospedado por TupaHost