25 de maio de 2024

Mitos e verdades sobre a ação dos probióticos no organismo

Saiba qual é o verdadeiro funcionamento desses microorganismos

Os probióticos têm sido alvo de intensa pesquisa e debate nos últimos anos. Com a crescente conscientização sobre a importância da saúde intestinal para o bem-estar geral, esses microrganismos têm sido promovidos como verdadeiros aliados da saúde. No entanto, muitas informações circulam, algumas verdadeiras, outras nem tanto. Por isso, é essencial entender sobre a ação dos probióticos no organismo, para que tomar decisões informadas sobre seu uso.

(crédito: divulgação/Adobe Stock)

O que são probióticos?

Antes de conhecer os mitos e verdades sobre os probióticos, é importante entender o que é esse produto e como ele funciona no organismo. Os probióticos são microorganismos vivos, em sua maioria bactérias e algumas leveduras, que quando consumidos em quantidades adequadas, conferem benefícios à saúde do hospedeiro. Esses microrganismos são encontrados naturalmente em alimentos fermentados, como iogurte, kefir, chucrute e kombucha, bem como em suplementos alimentares. 

Eles ajudam a equilibrar a microbiota intestinal, que desempenha um papel fundamental na saúde digestiva, imunológica e até mesmo psicológica. Ao fortalecer as bactérias benéficas no intestino, os probióticos podem ajudar a prevenir o crescimento de bactérias prejudiciais, promovendo assim o equilíbrio e a saúde do corpo todo.

Probióticos são úteis apenas para problemas gastrointestinais?

Um mito comum sobre os probióticos é que eles só são úteis para tratar problemas gastrointestinais, como a síndrome do intestino irritável ou a diarreia associada a antibióticos. Na verdade, os benefícios dos probióticos vão muito além do sistema digestivo. 

Estudos sugerem que esses microrganismos podem ajudar a fortalecer o sistema imunológico, reduzir a inflamação, melhorar a saúde mental e até mesmo apoiar a saúde cardiovascular. Portanto, é incorreto limitar o potencial dos probióticos apenas aos problemas gastrointestinais.

Todos os probióticos são iguais?

Outro equívoco comum é que todos os probióticos são iguais, o que não poderia estar mais longe da verdade. Existem diferentes cepas de probióticos, e cada uma pode ter efeitos específicos no organismo. 

Por exemplo, Lactobacillus acidophilus pode ser benéfico para a saúde intestinal, enquanto Bifidobacterium bifidum pode ajudar a fortalecer o sistema imunológico. Além disso, também existem diferenças na qualidade entre os suplementos fabricados, portanto é importante considerar a cepa específica e suas propriedades e avaliar a marca em questão para escolher o melhor probiótico

Probióticos são seguros para todos?

Mito. Embora os probióticos sejam geralmente considerados seguros para a maioria das pessoas e não sejam considerados como medicamentos, eles podem não ser adequados para todos os indivíduos, especialmente aqueles com sistemas imunológicos comprometidos ou condições médicas graves. 

Além disso, algumas pessoas podem experimentar efeitos colaterais, como gases ou inchaço, ao iniciar o uso de probióticos. Sendo assim, é sempre recomendável consultar um profissional de saúde antes de iniciar qualquer suplemento, especialmente se houver preocupações médicas relacionadas.

Mais probióticos são sempre melhores

Outra máxima errônea que se torna comum quando se trata dos probióticos é que consumir em excesso esse suplemento resultará em benefícios maiores para a saúde. A quantidade de probióticos necessária pode variar dependendo da cepa e da condição de saúde. Em alguns casos, doses mais altas podem ser necessárias para obter resultados significativos, enquanto em outros casos, doses menores podem ser eficazes. 

É sempre melhor seguir as recomendações do fabricante e as orientações de um profissional de saúde para adquirir a melhor estratégia e a utilização correta.

Probióticos são eficazes imediatamente

Embora os probióticos possam começar a exercer seus efeitos benéficos logo após o consumo, eles podem levar algum tempo para ter um impacto significativo no organismo. Isso ocorre porque os probióticos precisam se estabelecer no intestino e começar a interagir com a microbiota existente. Ou seja, é importante ter paciência e consistência ao usar probióticos, pois os benefícios podem se acumular ao longo do tempo.

Como visto, os probióticos podem sim desempenhar um papel importante na promoção da saúde, mas é importante separar os fatos da ficção ao considerar seu uso. Aliar um bom suplemento com a orientação de um profissional de saúde qualificado pode ajudar a determinar o melhor curso de ação para atender às suas necessidades.

PUBLICIDADE
logo-contil-1.png

Anuncie (Publicidade)

© 2023 ContilNet Notícias – Todos os direitos reservados. Desenvolvido e hospedado por TupaHost