26 de maio de 2024

Buscas por fugitivos acreanos custaram mais de R$ 6 milhões ao Governo Federal; veja detalhes

Deibson e Rogério foram recapturados e mais de 1500 km do presídio de Mossoró

As buscas pelos acreanos que fugiram da penitenciária federal de segurança máxima de Mossoró, no Rio Grande do Norte, custaram aos cofres do Governo Federal mais de R$ 6 milhões. As buscas duraram, ao todo, 50 dias.

LEIA MAIS: Reféns, esconderijo e milhões gastos: relembre os 50 dias de buscas pelos acreanos fugitivos de Mossoró

Deibson Nascimento e Rogério Mendonça fugiram do presídio de Mossoró no dia 14 de fevereiro e desde então, uma força tarefa de pelo menos 600 agentes de segurança pública foi mobilizada para encontrá-los.

Os acreanos foram capturados/Foto: Reprodução

De acordo com números divulgados pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública, o valor total em empregado nas operações de busca foi de R$ 6.094.889,6.

Deibson e Rogério foram recapturados a mais de 1500 km do presídio de Mossoró, na cidade de Marabá, no estado do Pará. Para chegar até lá, eles passaram por cinco estados. Em posse dos fugitivos foram encontrados distintivos falsos. Eles estavam em um comboio com três carros.

SAIBA MAIS: Acreanos pretendiam fugir para o exterior e estavam com outras 4 pessoas e 3 carros, diz ministro

Participaram das ações a Polícia Federal, Força Nacional, Força Penal Nacional e Polícia Rodoviária Federal. Segundo a pasta, o montante inclui despesas com passagens, diárias, combustíveis, manutenção e operações aéreas.

Confira o valor total utilizado por cada instituição envolvida:

Polícia Rodoviária Federal: R$ 3.322.974,83

Força Nacional: R$ 1.481.124.11

Polícia Federal: R$ 665.052,24

Força Penal Nacional: R$ 625.738,42

PUBLICIDADE
logo-contil-1.png

Anuncie (Publicidade)

© 2023 ContilNet Notícias – Todos os direitos reservados. Desenvolvido e hospedado por TupaHost