12 de junho de 2024

Donos de postos suspendem venda de combustíveis no interior do Acre; Deracre se manifesta

A suspensão do serviço de abastecimento deve afetar a vida da população local

Os donos de postos de combustíveis e de pontos no Alto Rio Juruá, nos municípios de Marechal Thaumaturgo e Porto Walter, suspenderam as vendas de gasolina e diesel desde a última terça-feira (28). A decisão se dá em protesto, segundo os empresários, do fechamento do Porto de Cruzeiro do Sul.

De acordo com informações, o porto está fechado por não oferecer condições de embarque e desembarque. Em 2021 um desbarrancamento levou parte da estrutura.

Em nota, o Deracre se manifestou acerca da situação/Foto: Juruá24horas

A suspensão do serviço de abastecimento deve afetar a vida da população local. Os empresários pedem que os órgãos responsáveis solucionem o problema e regularizem o porto. Alguns donos de portos contam que o embarque dos combustíveis estão sendo feitos em um barranco, já que o porto não oferece condições.

Resposta do Deracre

Em nota,  o Departamento de Estradas de Rodagens do Acre (Deracre) se manifestou acerca da situação que envolve a situação do abastecimento nos dois municípios. O órgão afirmou que “em consequência de um acidente ocorrido em 2019, foi cedida provisoriamente uma área no porto fluvial de Cruzeiro do Sul, para que empresas pudessem realizar o transbordo de combustíveis destinados aos municípios isolados do estado, como Porto Walter, Marechal Thaumaturgo, Jordão e Santa Rosa do Purus”.

O acidente em questão se trata da explosão de um barco que carregava tambores de combustíveis. O acidente deixou 18 pessoas feridas em estado grave. Segundo o Corpo de Bombeiros, a explosão ocorreu no momento em que o barco estava sendo abastecido.

Ainda segundo o Deracre, na época ficou acordado que o o órgão iria solicitar uma licença provisória de 60 dias ao Instituto de Meio Ambiente do Acre (Imac) para que as empresas se regularizassem, o que foi cumprido apenas pelo departamento. Mesmo após o vencimento da licença as empresas foram notificadas para que regularizassem sua situação, no entanto, não o fizeram.

Em razão disso foi encaminhado o pedido de suspensão das atividades das empresas, que transportam produtos inflamáveis e explosivos.

Confira a nota na íntegra:

“O governo do Acre, por meio do Departamento de Estradas de Rodagem, Infraestrutura Hidroviária e Aeroportuária (Deracre), informa que, em consequência de um acidente ocorrido em 2019, foi cedida provisoriamente uma área no porto fluvial de Cruzeiro do Sul, para que empresas pudessem realizar o transbordo de combustíveis destinados aos municípios isolados do estado, como Porto Walter, Marechal Thaumaturgo, Jordão e Santa Rosa do Purus.

À época ficou acordado que o Deracre iria solicitar uma licença provisória de 60 dias ao Instituto de Meio Ambiente do Acre (Imac), prazo necessário para que as empresas se regularizassem, o que foi cumprido apenas pelo departamento.

Ainda, após o vencimento da licença, o órgão notificou várias vezes as empresas, para que regularizassem sua situação, sem sucesso.

Devido à ausência de respostas e ações adequadas para atender as regras vigentes ao funcionamento do posto, foi encaminhado o pedido de suspensão das atividades das empresas, já que se trata de produtos inflamáveis e explosivos e há que se considerar o risco de novos acidentes.

O Deracre não pode se responsabilizar por atividades comerciais com fins lucrativos que não cumprem as exigências de segurança do Imac, implicando altos custos. Ademais, cabe ao órgão, no exercício de suas atribuições, zelar pela segurança coletiva de trabalhadores e usuários do porto”.

Sula Ximenes

Presidente do Deracre

PUBLICIDADE
logo-contil-1.png

Anuncie (Publicidade)

© 2023 ContilNet Notícias – Todos os direitos reservados. Desenvolvido e hospedado por TupaHost