Rio Branco, Acre,


Cuca tem dilema no Santos contra o Grêmio

Cuca não quer atrair o adversário, ao mesmo tempo que teme se expor sem necessidade

O técnico Cuca está com um enorme dilema no Santos. Com desfalques importantes no meio de campo, não sabe ainda qual time mandará a campo diante do Grêmio, nesta quarta-feira, no estádio da Vila Belmiro, em Santos.

A escolha das peças definirá se ele vai administrar o empate sem gols ou buscará um gol para ampliar a vantagem no confronto das quartas de final da Copa Libertadores.

Diego Pituca está suspenso e o venezuelano Soteldo, atuando como armador, fora por causa da covid-19. As peças escolhidas nos treinos desta segunda e terça-feira é que vão definir o esquema: ousado ou mais precavido.

Com a igualdade por 1 a 1 em Porto Alegre, o Santos se garante se não levar gols. Novo 1 a 1 dá pênaltis e acima disso, avançam os gaúchos.

Cuca não quer atrair o adversário, ao mesmo tempo que teme se expor sem necessidade. Isso está tirando seu sono.

“Tenho de pensar bem na definição da estratégia. Se vamos administrar o 0 a 0 ou se buscaremos um gol para ampliar a vantagem”, mostrou preocupação. “A estratégia passa pela escolha dos jogadores. Temos algumas opções e vamos pensar bem”.

Cuca sabe que será uma batalha e admite que ter poupado os titulares na goleada diante do Flamengo pode ser decisivo.

“Tenho de dar condição a meu time de jogar na quarta-feira na melhor condição possível”, observou, assumindo a responsabilidade na derrota por 4 a 1.

“Teria uma influência grande (os 4 a 1 em relação ao jogo contra o Grêmio) se tivesse levado o time titular”, advertiu. Cuca elogiou Bruninho, o autor do gol, e também viu uma boa apresentação de Madson. Não estranhe se ele optar pelo lateral no meio, em dobradinha pela direita com Pará.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários


Recomendado para você

Últimas Notícias

Scroll Up