Rio Branco, Acre,


Justiça determina que filha adotiva de Flordelis que se automutila seja levada para abrigo

A menina de 14 anos que teria se automutilado foi internada na última semana

A Justiça do Rio determinou nesta quinta-feira que uma das filhas adotivas da deputada federal Flordelis dos Santos seja levada para uma casa de acolhimento de menores no mesmo município. A decisão é da juíza Rhohemara dos Santos Carvalho, da Vara da Infância e Juventude de Niterói. O EXTRA teve acesso ao mandado de busca e apreensão da menor, que tem 14 anos.

No documento, a magistrada determina que o acolhimento deve ser cumprido com urgência pelo oficial de Justiça de plantão, que deverá ser acompanhado por um conselheiro tutelar. A juíza ressalta que, caso necessário, poderá ser usado auxílio policial.

A magistrada determina que o mandado de busca e apreensão da filha adotiva de Flordelis seja cumprido em um hospital em Niterói onde a jovem está internada desde a última semana. Caso a menina não seja encontrada na unidade de saúde, a juíza determina que o oficial vá a qualquer outro endereço onde ela possa ser localizada.

A filha adotiva que será levada para a casa de acolhimento é uma adolescente de 14 anos que teria se automutilado após uma briga com Flordelis. O episódio, que teria ocorrido há duas semanas, foi revelado na última sexta-feira durante audiência no processo no qual Flordelis é ré acusada de ser mandante da morte do marido. A empresária Regiane Rabelo afirmou que a menina feriu seu próprio braço com um estilete após ter sido chamada de lixo por Flordelis.

Ainda durante a audiência, o assistente de acusação do processo, advogado Ângelo Máximo, apresentou fotos que Regiane afirma serem do braço de Ágatha ferido. O EXTRA teve acesso às imagens, nas quais é possível ler “EU S LIXO”. A testemunha alegou que teve conhecimento das automutilacoes por outra jovem que morava na casa, mas que foi expulsa após uma discussão com Flordelis.

A menina de 14 anos que teria se automutilado foi internada na última semana. Em suas redes sociais, Flordelis afirmou que a menina foi hospitalizada para tratar de “problemas emocionais causados por mentiras”.

Durante a audiência na última sexta-feira, Regiane ainda afirmou que outras seis crianças na casa sofrem maus tratos e acrescentou que atualmente as crianças e adolescentes passam fome na residência. A juíza Nearis dos Santos determinou o envio de cópia do depoimento de Regiane para a Vara de Infância e Juventude, além do Conselho Tutelar.

— Ela (Flordelis) trata as crianças como lixo. Teve até briga do arroz lá dentro, por comida. Estão comendo arroz com arroz — afirmou Regiane.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários


Recomendado para você

Últimas Notícias

Scroll Up