21.3 C
Rio Branco
22 maio 2022 11:48 pm

Vendedor de picolé que levou três tiros e pediu ajuda em comércio morre no PS

POR

Última atualização em 27/01/2021 16:56

O vendedor de picolé Raimundo Vieira dos Santos, 24 anos, que foi ferido com três tiros na noite desta segunda-feira (25), no Ramal do Macarrão, no bairro Belo Jardim 2, em Rio Branco, morreu na Unidade de Terapia Intensiva UTI do pronto-socorro.

Segundo informações da família, Raimundo estava caminhando em via pública, após ter ido comprar uma carteira de cigarro em um comércio próximo a própria residência, quando foi surpreendido por dois homens que estava a pé.

O rapaz foi feito de refém e sob a mira de uma pistola foi obrigado a dizer onde era a casa de um faccionado da região. Ao chegar na casa de quem os bandidos procuravam, viram que não havia ninguém, e os meliantes achavam que Raimundo estava mentindo e resolveram lhe matar. Os bandidos voltaram e atiraram três vezes contra Raimundo, sendo um no peito, um nas costas e um na perna direita. Para não morrer, Raimundo correu para dentro de um comércio e pediu ajuda. Após a ação, os criminosos fugiram do local.

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) ainda chegou a ser acionado e encaminhou Raimundo ao pronto-socorro de Rio Branco, em estado de saúde gravíssimo, e o homem ainda chegou vivo ao hospital e foi levado para o Centro Cirúrgico, após os procedimentos foi levado para a Unidade de Terapia Intensiva UTI, onde horas depois resistiu aos ferimentos e morreu na manhã de terça-feira (26).

A Polícia Militar ainda não encontrou os autores do crime. O caso continua sendo investigado pela Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

É PERMITIDA SUA REPRODUÇÃO PARCIAL COM O SITE CONTILNETNOTICIAS.COM.BR SENDO LINKADO E CITADO.

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Receba nossas notícias em seu email

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

Junte-se a 5.934 outros assinantes

Opiniões emitidas em artigos e comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.