22.3 C
Rio Branco
21 junho, 2021 2:30 pm

Ronaldo culpa álcool por caso com travestis em 2008

Em entrevista, Fenômeno conta o que aconteceu naquela noite, que terminou em polêmica policial

POR IG

Ex-atacante de Barcelona, Milan, Real Madrid, Internazionale, Cruzeiro, Corinthians, PSV e Seleção, Ronaldo Fenômeno foi o convidado do programa “Conversa com Bial”, nesta quinta-feira, na TV Globo.

Questionado pelo apresentador Pedro Bial sobre um caso, de 2008, onde o Fênomeno se envolveu com prostitutas travestis, Ronaldo disse que a situação teve ligação com sua conturbada relação com o álcool.

CASO COM PROSTITUIÇÃO

Ronaldo, que pertencia ao Milan, da Itália, estava no Brasil naquele ano se tratando de dores e lesões no joelho esquerdo. O ex-jogador foi acusado de não pagar um programa de prostituição, que aconteceu na Barra da Tijuca, na Zona Oeste do Rio de Janeiro.

– Isso já foi falado. É uma coisa que me incomoda, mas só fiz mal a mim mesmo. Eu precisava era da Tabata (sua atual terapeuta) naquele momento fazendo a minha terapia. Foi um momento muito difícil, com certeza ligada ao álcool. Foi um momento muito difícil para mim naquela época – lembrou.

A polêmica aconteceu após a responsável pelo programa, Andréa Albertino, reclamar do não pagamento. Segundo o delegado titular da 16ª DP, Augusto Nogueira Pinto, Ronaldo teria explicado que “queria esquecer dos problemas” e “extravasar com pessoas que não eram do seu convívio diário”.

Ainda de acordo com informações da delegacia, Ronaldo teria contratado as prostitutas sem saber que se tratavam de travestis.

Ao perceber que uma delas teria ido à favela Cidade de Deus para supostamente pegar drogas e trazer outras pessoas ao programa, Ronaldo declinou.

Andréa teria cobrado pela “festinha” e para ficar em sigilo um montante de R$ 50 mil.

Outro posicionamento de Ronaldo foi sobre a derrota para a França, por 3 a 0, na final da Copa de 1998. Mesmo tendo sofrido uma convulsão. Ele acredita que acertou em ter participado mesmo após o acidente .

– Depois de muito tempo, eu continuo pensando que fiz a coisa certa: ter sido corajoso de querer jogar, mesmo sem saber o que poderia acontecer. Mas eu já estava garantido que não tinha nada de grave – conta ele, que seguiu:

– Eu acho que era – e ainda sou – tão obcecado por futebol que eu não temo nada pelo que eu faço. Eu tenho muita coragem em enfrentar qualquer desafio, mas eu tenho muita compaixão por aquele menino de 17 anos – finalizou. Ronaldo e o treinador Zagallo, na época, foram criticados por deixar o Fenômeno jogar aquele dia.

Ronaldo atualmente é dirigente no Real Valladolid, da Espanha, e vive em Ibiza, na conhecida região espanhola. Recentemente o ex-jogador foi alvo de protestos dos torcedores . Aos 44 anos, R9 foi campeão da Copa do Mundo de 1994 e 2002, além de ter sido eleito melhor jogador da temporada em três oportunidades.

Os artigos são de responsabilidade exclusiva dos autores. É permitida sua reprodução, total ou parcial desde que seja citada a fonte.