26.3 C
Rio Branco
15 setembro 2021 8:29 am

Com paralisações, empresários cogitam racionamento de combustível no Acre: ‘Tememos escassez’

Bolsonaro já pediu aos motoristas, em áudio divulgado nesta manhã, que liberem as estradas do país

POR REDAÇÃO CONTILNET

Última atualização em 09/09/2021 11:01

Embora o Acre não esteja na lista das unidades em que caminhoneiros que são a favor do governo do presidente Jair Bolsonaro e contra os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) promoveram manifestações e bloquearam rodovias na manhã desta quinta-feira (9), existe a possibilidade de um racionamento de combustível no Estado.

A informação foi compartilhada com a reportagem do ContilNet por alguns empresários que são proprietários de postos de gasolina na capital acreana.

A preocupação se dá por conta da interdição em Rondônia, que abastece as distribuidoras no Acre.

Como saída, os empreendedores preveem a redução do abastecimento de veículos, já que os combustíveis podem faltar, dependendo do desdobramento das manifestações.

“Tememos que a paralisação provoque a escassez dos combustíveis, por isso, vamos reduzir o abastecimento de veículos”, afirmou a empresária Sandra Pinheiro, proprietária do Auto Posto Tropical.

Às 11h, hora de Brasília, segundo boletim do Ministério da Infraestrutura com dados da Polícia Rodoviária Federal (PRF), eram registrados pontos de concentração em rodovias federais de 14 estados, com interdições apenas em 5: BA, MA, MG, MS e SC. Nos estados de RS, PR, ES, MT, GO, TO, RO, PA e RR o trânsito está liberado, mas ainda há abordagem a veículos de cargas.

Bolsonaro já pediu aos motoristas, em áudio divulgado nesta manhã, que liberem as estradas do país. O presidente argumentou que a ação “atrapalha a economia” e “prejudica todo mundo, especialmente os mais pobres”.

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
É permitida sua reprodução total ou parcial desde que seja citada a fonte. Opiniões emitidas em artigos e comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.