23.3 C
Rio Branco
19 agosto 2022 4:03 am

Jenilson diz que pode disputar o Senado; reunião com Jorge Viana será neste domingo

O que for decidido no domingo será anunciado na segunda-feira (25), em coletiva de imprensa

POR TIÃO MAIA, PARA CONTILNET

Última atualização em 23/07/2022 11:42

A autêntica novela envolvendo a Frente Partidária formada pelo PT, PSB, PCdoB e PV em relação ao futuro de suas candidaturas majoritárias terá seu capítulo final neste domingo (24).

Os dirigentes e pré-candidatos da Frente se reunirão em local ainda não definido para decidir se o ex-governador e ex-senador petista Jorge Viana disputará o Senado ou o Governo e se o deputado estadual Jenilson Leite (PSB), que vinha se apresentando como pré-candidato ao Governo, será empurrado para disputar o Senado.

O que for decidido no domingo será anunciado na segunda-feira (25), em coletiva de imprensa.

A informação sobre a reunião e sua data foi dada, com exclusividade ao ContilNet, na manhã deste sábado (23) por Jenilson Leite. “A decisão que for tomada lá, será acatada por mim. Se for decidido que Jorge Viana será o candidato ao Governo, eu irei disputar o Senado tranquilamente”, afirmou.

O deputado disse ainda que a experiência acumulada em dois mandatos de deputado estadual o deixa seguro quanto a uma disputa para o Senado. “Nesses dois mandatos, como o deputado mais produtivo da Assembleia em seguidas pesquisas consecutivas, eu já dei demonstrações dos meus compromissos com o parlamento e com a população do meu Estado. Se ocorrer de vir a disputar o senado e ser vitorioso, sei que poderei contribuir também na mais alta casa de leis do país”, disse.

Leite, no entanto, disse que sua pré-candidatura ao governo está mantida e que em nenhum momento pensou em renunciar à ideia. “Só mudo de ideia se for uma decisão coletiva da nossa Frente Partidária”, afirmou.

O deputado lembrou ainda ter consciência de que, dentro do coletivo da Frente, o nome Jorge Viana é o preferido para disputar o Governo. “O nome do Jorge tem uma vasta memória por ter feito o que fez pelo Acre e seu povo em dois mandatos de governador. Sai na minha frente porque eu nunca fui governador, mas em política há outras circunstâncias a serem avaliadas. Mas, enfim, o deslinde dessas questões está próximo”, afirmou.

É PERMITIDA SUA REPRODUÇÃO PARCIAL COM O SITE CONTILNETNOTICIAS.COM.BR SENDO LINKADO E CITADO.

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
Opiniões emitidas em artigos e comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.