22.3 C
Rio Branco
13 agosto 2022 4:30 am
spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Psol e Rede oficializam chapa majoritária no Acre e encerram possibilidade de aliança com PT e/ou PSB

POR THIAGO CABRAL, DO CONTILNET

Majoritários

O Partido Socialismo e Liberdade, Psol, lançou na última quinta-feira (30), de forma oficial, a sua chapa para a disputa majoritária deste ano e confirmou os nomes do advogado Sanderson Moura para o Senado e do professor universitário Nilson Euclides para o Governo. “As nossas candidaturas já estão consolidadas com o apoio da direção nacional”, disse à coluna o advogado Sanderson Moura.

Sanderson Moura, pré-candidato a senador/Foto: ascom

Aliança

O partido de Guilherme Boulos estará aliançado com a Rede Sustentabilidade, de Marina Silva. A aliança não se trata de uma coligação, mas de uma federação partidária, onde as duas siglas funcionarão como se fossem apenas uma, pelos próximos quatro anos. A união vale para todo o país.

Presidente nacional do Psol, Juliano Medeiros/Foto: ascom

Prestígio

O evento, que foi chamado de “Conferência Eleitoral 2022”, contou com a presença do presidente nacional do Psol, Juliano Medeiros, e da secretária nacional de Movimentos Sociais do sigla, Izadora Brito. “O professor Juliano Medeiros ficou muito animado com o que viu e muito entusiasmado com nosso projeto”, disse Sanderson. Quem também apareceu no evento foi o pré-candidato ao Governo pelo PSB, Jenilson Leite. “O Dr. Jenilson, embora faça parte de uma outra chapa majoritária, foi lá reconhecer e prestigiar o trabalho do Psol”, informou à coluna o advogado. Não houve presença de dirigentes nacionais da Rede, mas há uma articulação para a vinda da ex-ministra Marina Silva em breve.

Proporcionais

Além da chapa majoritária, foram apresentadas também as chapas proporcionais, de deputados estaduais e federais. De acordo com a direção do Psol, as chapas tanto de federal quanto estadual estão completas e atendem os dois partidos envolvidos na federação.

Escolha

Ainda sobre a montagem das chapas, o professor Nilson Euclides explicou a escolha dos nomes. “São nomes que reprentam os vários segmentos da sociedade acreana. É bem a cara do Psol. Estamos nos apresentando como um partido capaz de aglutinar várias forças. Não adianta só falar de democracia e igualdade se não inserirmos os vários atores sociais dentro do processo. É isso que estamos procurando fazer, e dentro dos nossos limites temos conseguido êxito”, contou à coluna.

Esquerdas

Com a decisão oficial do Psol do Acre de seguir a caminhada eleitoral sozinho (em sua federação com a Rede), a ideia de uma ‘nova’ Frente Popular do Acre vai minguando. Com esses dois partidos do campo progressista de fora da já combalida aliança de PT e PSB, uma releitura da FPA está cada vez mais difícil de se concretizar. E se for pra frente, deve contar apenas com PT, PCdoB, PV (esses unidos em uma federação partidária) e PSB.

R$ 8 milhões

A votação do subsídio de quase R$ 8 milhões para a Ricco Transportes foi até tarde da noite de ontem na Câmara de Vereadores. O PLC foi aprovado por 11 votos a 4. Votaram contra: Emerson Jarude (MDB), Michelle Melo (PDT), Fábio Araújo (PDT) e Hildegarg Pascoal (UB).

Carnavale

O Carnavale, maior Carnaval fora de época do Acre e que é realizado no município de Brasileia, volta a acontecer depois de um hiato de dois anos, por conta da pandemia do novo coronavírus. O evento ocorre neste fim de semana.

Baque

Com atrações nacionais e locais já confirmadas, a festa sofreu um baque. É que o MPAC pediu a suspensão dos shows da banda Babado Novo e da cantora Margareth Menezes, alegando indícios de irregularidades na contratação de duas das principais atrações da festa. No entanto, o juiz da Comarca de Brasileia, Clóvis Lodi, entendeu que só houve falha na contratação do show da banda Babado Novo, mantendo assim os demais shows da festa.

Hacker

Por falar em Brasileia, estão tentando até hackear o Instagram oficial da Prefeitura. Só ontem foram várias tentativas de login e de várias partes do país. É o fundo do poço na forma de fazer oposição política. Que coisa!

Emendas do relator

O PT nacional já está se movimentando para buscar uma forma de impedir que as emendas de relator tornem-se impositivas a partir de 2023. As emendas impositivas são aquelas que tem pagamento obrigatório. O partido está preocupado, pois em um possível novo governo Lula (PT), ele pode ficar refém da Câmara, caso essas emendas se mantenham impositivas.

Novos imortais

Foram apresentados na noite da última quinta-feira (30) os novos membros eleitos da Academia Acreana de Letras, a AAL. Foram quinze candidatos que tiveram suas candidaturas homologadas para a disputa de 10 vagas. Os novos imortais eleitos foram: Pedro Ranzi, Kelen Gleysse Maia Andrade, Adelino Cezar F. de Oliveira – Cezar, Negreiros, Manoel Coracy Sabóia Dias, Geórgia Pereira Lima, José Barbosa de Moraes, Lucicléia Barreto Queiroz, Milton Menezes Júnior, Rubicleis Gomes da Silva e Ueliton Santana dos Santos.

Despedida

Caros leitores, me despeço deste espaço que tanto gosto, que é a coluna Pimenta no Reino, a partir da próxima segunda-feira (4). O motivo é o período eleitoral, pois atuo com consultoria em comunicação política e não conseguirei conciliar as atividades durante esse período mais intenso de pré-campanha e campanha. Quem assume a coluna durante esse período é o meu colega e editor do ContilNet, Everton Damasceno. Se Deus quiser, em outubro eu retorno. Até lá!

Os artigos são de responsabilidade exclusiva dos autores. É permitida sua reprodução, total ou parcial desde que seja citada a fonte.