12 de abril de 2024

MC Daleste: duas novas testemunhas podem esclarecer assassinato

Duas novas testemunhas serão reveladas no documentário MC Daleste — Mataram o Pobre Louco, que estreia nesta sexta-feira (23/2)

Reprodução/ Redes sociais

Duas novas testemunhas, que serão apresentadas no documentário MC Daleste – Mataram o Pobre Louco, podem ajudar a esclarecer o assassinato do funkeiro. Daniel Pellegrini, conhecido popularmente como MC Daleste, foi morto em 6 de julho de 2013 — o crime ainda não foi solucionado.

No inquérito policial de mais 1 mil páginas, a equipe do documentário encontrou pistas de testemunhas nunca ouvidas pela investigação, que podem ajudar a esclarecer o crime, que completou 10 anos em 2023. A informação é do portal G1.

MC Daleste – Mataram o Pobre Louco chega ao Globoplay nesta sexta-feira (23/2) e acompanha desde a infância do funkeiro até sua trágica morte, durante um show em Campinas, interior de São Paulo.

Assassinato de MC Daleste

Em 7 de julho de 2013, o Brasil perdia um de seus principais nomes do funk paulista: Daniel Pedreira Senna Pellegrine, mais conhecido pelo nome artístico de MC Daleste. O artista levou dois tiros durante um show em Campinas (SP), e morreu na madrugada do dia seguinte.

Daleste, dono de sucessos como Nunca Vendeu Maconha e Bonde dos Menor, foi atingido por dois tiros, um de raspão na área da axila direita e outro que entrou pelo lado esquerdo do corpo e atingiu estômago, fígado e pulmão. Na época, ele tinha apenas 20 anos.

Dez anos após o crime, a polícia ainda não tem respostas sobre a motivação ou o responsável pelo assassinato do funkeiro. Sua influência, no entanto, ganhou uma homenagem por parte do governo de São Paulo.

Dia do Funk

Em 2016, a deputada estadual Leci Brandão (PCdoB) propôs o Dia Estadual do Funk, cuja intenção é contribuir para que artistas do gênero — um dos mais consumidos no Brasil — “sejam reconhecidos e protegidos contra qualquer tipo de discriminação e de desrespeito aos seus direitos profissionais”.

Na lei de número 16.310, instituída em 20 de setembro de 2016 pelo então governador Geraldo Alckmin, o governo de São Paulo destaca que o Dia Estadual do Funk de São Paulo passa a integrar o calendário oficial do estado.

O texto também cita que os fãs do gênero “sejam reconhecidos e protegidos contra qualquer tipo de discriminação e de desrespeito aos seus direitos profissionais”.

PUBLICIDADE
logo-contil-1.png

Anuncie (Publicidade)

© 2023 ContilNet Notícias – Todos os direitos reservados. Desenvolvido e hospedado por TupaHost