Em seu aniversário, Manoel Urbano mais parece uma cidade bombardeada; até igrejas estão à venda

Vice-prefeito admite que a situação do município piorou durante os quase quatro anos da administração Ale Araújo

rua principal

A rua Mendes Araújo, uma das principais da cidade, se transformou em um caminho estreito/Foto: Douglas Richer/ContilNet

Quem chega à cidade de Manoel Urbano, localizada há 244 quilômetros de Rio Branco tem a impressão de que o lugar foi bombardeado. A situação por lá está tão difícil que até mesmo algumas igrejas estão à venda. Uma delas é a Quadrangular, localizada na rua Marechal Rondon, no centro.

igreja qua (2)

Igreja está deteriorada e com placa de vende-se/Foto: Douglas Richer/ContilNet

As péssimas condições da BR 364 também chama atenção. São vários trechos da estrada com muitos buracos e desbarrancamentos perigosos. Os motoristas que passam, ao ver a reportagem, fazem um sinal de negativo om o polegar. Outros dizem: “Pelo amor de Deus, mostrem a situação da nossa estrada”.

Neste sábado, 14 de maio, o município completa 53 anos de fundação e 40 de emancipação política, mas tem pouco a comemorar. As ruas esburacadas, aonde um veículo chega a trafegar a dez por hora, mostra como a cidade não está sendo bem cuidada pelo poder público.

A rua Mendes Araújo, uma das principais da cidade, se transformou em um caminho estreito. Quando chove até as bicicletas ficam impossibilitadas de trafegar no local.

“Aqui o tempo parou, não temos perspectiva de nada. Está muito difícil continuar vivendo em um lugar que não oferece nada aos seus moradores. Só não fui embora porque sou funcionário público do município e sei da atual situação do Brasil, que tem 11 milhões de desempregados”. Aonde eu iria viver com minha família?, diz um servidor que pediu para ter a identidade ocultada.

A CONTILNET procurou o prefeito Ale Araújo (PR) nesta quinta-feira (12) para uma entrevista, mas ele estava em Brasília participando da XIX Marca dos Prefeitos.

vice ososos

Ademar: “Não atribuo ao prefeito Ale desonestidade, mas falta de competência para administrar”/Foto: Douglas Richer/ContilNet

O vice-prefeito, Pastor Ademar Ferreira Junior (PSD) estava no gabinete e recebeu nossa reportagem. Ao ser perguntado por que em quase quatro anos a atual administração não conseguiu tirar Manoel Urbano da UTI, ele culpa o prefeito Ale Araújo de não te habilidade para administrar.

De acordo com Ademar, o prefeito Ale não tem capacidade para administrar o município. “Não atribuo ao prefeito Ale desonestidade, mas falta de competência para administrar. Para superar a falta de recursos ele teria que ter reduzido a equipe e outros gastos. A situação que assola os municípios do Brasil é muito difícil. O prefeito tem conseguido manter a folha de pagamento, mas não conseguiu fazer investimentos para melhorar a vida das pessoas que vivem município”, comenta.

Ademar diz que assumiu a prefeitura junto com Ale Araújo em um momento de muita dificuldade, e admite que a situação do município piorou durante os quase quatro anos de sua administração.
“Um dos maiores problema da nossa administração é a falta de planejamento. Sem planejamento o dinheiro não vem. As ruas estão precisando de recuperação, mas não tem dinheiro. Infelizmente o vice-prefeito não tem autonomia para tomar decisões”, disse Ademar.

estrada

A situação da BR-364 continua crítica/Foto: Douglas Richer/ContilNet

A origem

Manoel Urbano originou-se do seringal Colocação Tabocal, depois seu nome mudou para Vila Castelo, devido ao navio Castelo que ficou encalhado no rio Purus, durante um período de seca, aguardando a cheia do rio para regressar ao porto de Belém.

O Município de Manoel Urbano foi fundado a 1º de março de 1963, alcançando sua autonomia através da lei nº 588 de 14 de maio de 1976. A localidade foi desmembrada do município de Sena Madureira e recebeu o nome de Manoel Urbano em homenagem a um dos primeiros exploradores do rio Purus, Manuel Urbano da Encarnação.(Wikipedia)

 

 

comentários

Veja também