Rio Branco, Acre,


Uninorte realiza primeiro curso de IPv6 no estado do Acre

Iniciativa por ser pioneira e reconhecida em âmbito nacional atraiu alunos de vários setores ligados à tecnologia no Acre e de diversos Estados do Brasil

0b5711a5-a898-4cbc-82cd-9c1c1ba59c9f
Chefe do Setor de Controle de Redes do Tribunal Regional do Trabalho de Sergipe, Adolfo Wolf Filho

Em parceria com o Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR (NIC.br), a Uninorte por meio do curso de CST em Redes de Computadores realizou entre os dias 6 e 9 de junho, o primeiro curso presencial de IPv6 Básico no Estado. A iniciativa por ser pioneira e reconhecida em âmbito nacional atraiu alunos de vários setores ligados à tecnologia no Acre e de diversos Estados do Brasil.

O Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR (NIC.br) é o principal responsável pelo registro nacional de endereços IP para o Brasil. Voltado para profissionais e estudantes da área de tecnologia, o curso contou com a participação do chefe do Setor de Controle de Redes do Tribunal Regional do Trabalho da 20º Região de Sergipe, Adolfo Wolf Filho.

PUBLICIDADE
uninorte
Maicon Marques Cerentini, proprietário da CST, de Cachoeira do Sul

Adolfo Wolf Filho veio para o Acre unicamente com o propósito de participar do curso na Uninorte. Segundo o gestor, se atualizar nessa área é uma necessidade. “Já estávamos precisando fazer este treinamento em IPv6 há algum tempo. Mas, como é um curso muito restrito e que não acontece com frequência, ainda não tinha sido possível obtê-lo. Apesar de, a primeira vista, o Acre ser muito longe, vimos este curso na Uninorte como uma grande oportunidade, pois não sabemos quando vai ter outro deste. E assim que chegarmos em Aracajú, iremos colocar todo o ensinamento recebido no curso realizado aqui na Uninorte em prática, migrando nossa internet do IPv4 para o Ipv6”, disse Filho.

Também interessado em aproveitar a oportunidade oferecida pela Uninorte e pelo Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR (NIC.br), o empresário Maicon Marques Cerentini, proprietário da CST Cerentini Soluções em Tecnologia e Transmissão de Dados, de Cachoeira do Sul (RS), desfrutou da ocasião com um olhar voltado para o empreendedorismo. “Sabemos que todo o Brasil vai ter de migrar do IPv4 para o IPv6. Como nossa empresa é pioneira em fornecer serviço de fibra ótica na nossa região, queremos ser pioneiros nesta mudança também”, disse. O empresário, também relatou ter deixado de viajar para Taiwan em busca de negócios para sua empresa para não perder a oportunidade de realizar o curso.

O curso que finalizou na sexta-feira, 09, abordou diversas temáticas, dentre elas a importância da implantação do IPv6, as funcionalidades básicas do protocolo, os serviços em redes IPv6 (servidor web, Proxy, DNS, etc.), segurança em redes, coexistência e transição, roteamento IPv6 e até o planejamento da implantação.

De acordo com o analista de projetos da NIC.br, Eduardo Barasal Morales, que veio de São Paulo para ministrar o curso, explica que o NIC.br realiza a capacitação de acordo com a demanda, e para que seja viabilizado é preciso que uma instituição identifique esta necessidade. “É preciso que alguém faça o pedido primeiro, nesse caso a Uninorte fez o contato conosco e fizemos o acordo. Esta foi a primeira vez que recebemos o pedido deste curso no estado do Acre”, explica Morales.

O coordenador do curso de Redes da Uninorte, Alessandro de Souza Campos, aponta que o curso contou com o apoio de pessoas importantes para sua viabilização. “O doutor em Engenharia Elétrica e Computação, que também é professor da Uninorte, Ricardo Kleber, intermediou todo o processo que viabilizou o curso”, finaliza Campos.

Após a realização do curso no Estado por meio da Uninorte, novas ações e oportunidades de aprendizado surgiram. Dessa forma, percebe-se que a Uninorte busca sempre atualizações e inovações tanto para o corpo docente quanto acadêmico.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários


Recomendado para você

Últimas Notícias

Scroll Up