Rio Branco, Acre,


Enfermeira é presa por fazer empréstimo e compras em nome de pacientes em UTI

Ela foi presa em flagrante quando tentou repetir o golpe, de acordo com a Polícia Civil

Uma enfermeira foi presa em flagrante em Icó, no Ceará, quando tentava fazer compras em nome de uma paciente internada em UTI da unidade de saúde do município. Ela era investigada por fazer um empréstimo de R$ 3,6 mil em nome de uma mulher internada e foi presa no fim de semana ao comprar medicamentos utilizando documentos de uma idosa hospitalizada.

Em 3 de fevereiro, a enfermeira já havia sido afastada por suspeita de fazer empréstimo em nome de pacientes. Conforme a Polícia Civil, devido à pandemia, algumas empresas passaram a atender por telefone ou aplicativos de mensagem.

Elas pedem que os clientes enviem fotos da pessoa e dos documentos de quem deseja o empréstimo. A enfermeira então utilizava os documentos de pessoas internadas em UTI e dizia ser a responsável pelos cuidados de pessoas hospitalizadas e obtinha os valores.

Neste fim de semana, conforme a Polícia Civil, ela fez a compra de medicamentos com os documentos de uma idosa de 86 anos. Familiares da vítima denunciaram o caso, e a polícia prende a servidora em flagrante, quando ela recebia os remédios.

Investigação de outras vítimas

A polícia investiga agora se a servidora cometeu o mesmo golpe usando documento de outros pacientes. “Continuamos com as apurações para identificar outras vítimas, visto que no período em que a suspeita trabalhou no local, mais de 400 pessoas foram internadas.

Investigamos ainda se existem outras pessoas atuando em conjunto com a suspeita”, afirma Glauber Ferreira, titular da Delegacia Regional de Icó

A Polícia Civil orienta as pessoas que se internaram na Upa de Icó que, caso identifiquem cobranças não autorizadas de empréstimos, compareçam à sede da delegacia do município para prestar queixa sobre o caso.

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste portal. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie.

Comentários

comentários


Recomendado para você

Últimas Notícias

Scroll Up