28.3 C
Rio Branco
14 setembro 2021 11:36 pm

VÍDEO: Leci Brandão rasga elogios a deputada Perpétua Almeida: ‘Honrada com sua postura’

Ligada a movimentos negro e indígena, Leci se diz honrada com a postura da colega acreana

POR TIÃO MAIA, PARA CONTILNET

Última atualização em 11/08/2021 10:21

A deputada federal Perpétua Almeida (PCdoB-AC) recebeu rasgados elogios da deputada estadual por São Paulo Leci Brandão, uma cantora e compositora de Musica Popular Brasileira que está no terceiro mandato também pelo Partido Comunista do Brasil. Brandão gravou um vídeo e enviou à deputada acreana elogiando-a por sua postura como parlamentar e pelas bandeiras que tem defendido na Câmara Federal.

Leci Brandão também é ativista do movimento negro nacional. Nasceu no Rio de Janeiro, em 12 de setembro de 1944. Começou sua carreira musical no início da década de 1970, tornando-se a primeira mulher a participar da ala de compositores da Estação Primeira de Mangueira, do Rio de Janeiro. Ao longo de sua carreira, gravou 25 álbuns, entre eles, três compactos, e 2 DVDs.

Entre 1984 e 1993, Leci foi comentarista dos desfiles das escolas de samba do Rio de Janeiro pela TV Globo. Após uma pausa de seis anos, voltou a comentar o Carnaval carioca de 2000 a 2001. Entre 2002 e 2010 comentou os desfiles das escolas de samba de São Paulo pela mesma emissora.

Perpétua atua como deputada federal pelo Acre. Foto: Assessoria

Em 2004, tornou-se Conselheira da Secretaria Nacional de Políticas de Promoção da Igualdade Racial e membro do Conselho Nacional dos Direitos da Mulher, permanecendo nesses postos por dois mandatos, em quatro anos.

Em fevereiro de 2010, filiou-se ao PCdoB e candidatou-se ao cargo de deputada estadual por São Paulo, tendo sido eleita e reeleita em 2014 e 2018.Como parlamentar, Leci Brandão dedica-se especialmente à promoção da igualdade racial, ao respeito às tradições de matriz africana e à defesa da cultura popular brasileira.

Segunda deputada negra da história da Alesp, Leci também levanta a questão das populações indígenas e quilombolas, da juventude, em especial pobre e negra, das mulheres e do segmento LGBT. Como deputada, é uma das parlamentares mais presentes na Casa. Foi membro da Comissão de Direitos Humanos e vice-presidente da Comissão de Educação e Cultura. Já apresentou mais de 100 projetos, tendo 37 leis aprovadas até dezembro de 2018.

“Fiquei muito honrada em ler e saber de suas posições”, disse a deputada paulista à colega deputada acreana.

spot_imgspot_imgspot_imgspot_img
É permitida sua reprodução total ou parcial desde que seja citada a fonte. Opiniões emitidas em artigos e comentários são de responsabilidade exclusiva dos autores.