30.3 C
Rio Branco
24 novembro 2021 4:47 pm
spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Mara Rocha descarta dobradinha com Márcia Bittar pelo PL: “Não podemos pensar em chapa pura Governo e Senado”

POR THIAGO CABRAL, DO CONTILNET

Dobradinha

Ontem, levantei aqui na coluna, a possibilidade de uma dobradinha nas eleições do ano que vem entre a deputada federal e pré-candidata ao Governo, Mara Rocha, e a pré-candidata ao Senado Márcia Bittar. Isso porque com a ida do presidente Jair Bolsonaro para o PL, o futuro partido de Márcia parecia ficar mais perto de se resolver, já que ela sempre deixou claro que iria pra onde o presidente fosse.

Não vai acontecer

O problema é que essa dobradinha pode não acontecer, segundo palavras da própria Mara Rocha. “Não podemos pensar em chapa pura para Governo e Senado”, disse à coluna. E a deputada tem razão, pois quando se trata de uma eleição majoritária, o monopólio nunca é bem visto. Um passado nem tão passado assim mostrou que esse tipo de monopólio pode não dar bons resultados, vide o caso do PT em 2018, que lançou candidatura ao Governo e para as duas vagas ao Senado pela FPA. O resultado todo mundo já conhece, perdeu todas as disputas.

Não vai acontecer 2

Outro fator que distancia essa possibilidade de dobradinha é que, de acordo com a deputada, sua candidatura ao Governo ainda não está decidida, mas o certo é que ela vem para a disputa majoritária. “Outra questão é que o nosso grupo ainda pode decidir pela minha candidatura ao Senado”, disse.

Mudança de palanque

Dado como certo no palanque do governador Gladson Cameli (PP) em 2022, a tendência é que o presidente Bolsonaro pule o muro. “Estamos muito felizes com a escolha do presidente em vir para o nosso PL. O que muda é que certamente teremos o presidente no nosso palanque. O PL está em festa com a vinda do nosso presidente”, disse à coluna a deputada Mara Rocha.

Complicou

Se antes dessa decisão do presidente Bolsonaro, o caminho de Márcia Bittar parecia cada vez mais tranquilo, já que seu grupo estava caminhando a passos largos para garantir a única vaga da disputa para o Senado na chapa de Cameli, a entrada do PL na jogada causou um estrago no que vinha sendo construído. Agora é sentar, respirar e replanejar a construção da sua pré-candidatura.

A briga continua

O certo é que com esse imbróglio os outros pré-candidatos ao Senado pela base de Gladson ganham vida na luta pela disputa da única vaga na chapa. Vanda Milani (Solidariedade), Jéssica Sales (MDB) e Mailza Gomes (PP) podem buscar o apoio do governador com mais afinco a partir de agora. A situação mais difícil continua sendo a do deputado Alan Rick, já que o partido ao qual é filiado, o DEM, está prestes a se fundir com o PSL para virar o União Brasil, que no Acre será liderado pelo senador Marcio Bittar, principal entusiasta da candidata de Márcia. Dito isto, caso Márcia vá para o PL, é possível que o senador leve a nova legenda para uma aliança com o PL, que já tem pré-candidata ao Governo.

Taboada

Foi aprovada hoje, na Aleac, o projeto de lei que cria a Comenda Sérgio Taboada. De autoria do deputado Edvaldo Magalhães (PCdoB), a comenda será conferida anualmente a fazedores de cultura que se destacarem no Estado. Sérgio Taboada foi deputado estadual pelo PCdoB entre 1991 e 1999 e faleceu em março deste ano. O ex-parlamentar, que era músico, ficou reconhecido pelo seu amplo trabalho na área da Cultura.

Segurança Pública

Os agentes de trânsito do Acre poderão fazer parte da estrutura da Segurança Pública estadual em breve. É que foi aprovado hoje na Aleac, em primeiro turno, a PEC que coloca esses servidores no rol da Segurança Pública. O segundo turno ocorre na semana vem. Caso seja aprovado e sancionado pelo governador, a medida não gerará custos imediatos para o Estado, já que os agentes não receberão aumento.

Expectativas minguando

O deputado estadual Jenilson Leite (PSB), que acaba de voltar de uma agenda de uma semana pela regional Tarauacá/Enviara, disse em seu discurso na sessão Aleac hoje que “a expectativa da população em relação ao Governo é cada vez menor”. Segundo ele, o povo segue aguardando uma mudança que ainda não veio.

Segue andando

Inclusive, Jenilson segue andando pelo estado. No fim de semana que vem, que será estendido devido ao feriado da Proclamação da República, celebrado na segunda-feira (15), o parlamentar vai até o Alto Acre, onde passará por Brasileia, Epitaciolândia e Assis Brasil.

Prestígio ambiental

Na COP26, o ex-senador Jorge Viana (PT) vem demonstrando prestígio por onde passa. Na Escócia, o petista já encontrou nomes como o fotógrafo Sebastião Salgado, a cantora Maria Gadu e a ativista indígena Txai Suruí, única brasileira a discursar na abertura da Conferência das Nações Unidas sobre mudanças climáticas.

Ônibus elétricos

Na sessão da Câmara de Vereadores desta terça (9), a vereadora Michelle Melo (PDT) criticou a possível compra de ônibus elétricos para Rio Branco pelo prefeito Tião Bocalom (PP). O prefeito, que foi até a Alemanha conhecer os ônibus movidos a energia elétrica produzidos pela Mercedes-Benz, quer reforçar a frota do transporte coletivo da Capital com os veículos da montadora alemã. Segundo a vereadora, cada ônibus custa mais de R$ 1 milhão e a bateria tem duração de apenas 3 horas. “Eu imagino o tamanho do sonho que seria trazer esses ônibus elétricos para andar em nossas ruas esburacadas”, ironizou.

Os artigos são de responsabilidade exclusiva dos autores. É permitida sua reprodução, total ou parcial desde que seja citada a fonte.