20.3 C
Rio Branco
21 junho 2022 8:46 am
spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Vídeo mostra lancha de Bruno e Dom sendo retirada do fundo de rio

O registro mostra o momento em que a equipe de investigação encontra a embarcação, localizada a cerca de 20 metros de profundidade e a uma distância de 30 metros da margem direita do rio

POR G1

Novas imagens divulgadas pela Polícia Civil do Amazonas (PC-AM) mostram o momento em que a lancha que transportava o indigenista Bruno Pereira e do jornalista inglês Dom Phillips foi encontrada no rio Itaquaí no domingo (19). Após o encontro, a equipe de investigação levou a embarcação para um galpão.

De acordo com a PC-AM, foram cinco horas de operação para encontrar a lancha, que foi localizada a cerca de 20 metros de profundidade, emborcada com seis sacos de areia para dificultar a flutuação, a uma distância de 30 metros da margem direita do rio.

Ao encontrar, a equipe tirou a água da embarcação e conduziu até o porto de Atalaia do Norte, onde ficará em um galpão para investigação.

CLIQUE AQUI para ver o vídeo.

Além do casco da embarcação, também foram encontrados o motor da lancha e quatro tambores que eram de propriedade do Bruno, sendo três em terra firme e um submerso.

A localização da lancha foi apontada pelo Jeferson da Silva Lima, o “Pelado da Dinha”, preso no sábado (18). Ele é um dos oito suspeitos de ter participado dos assassinatos de Bruno e Dom.

Suspeitos presos

No dia 9 de junho, a Justiça decretou a prisão temporária de Amarildo da Costa de Oliveira, conhecido como “Pelado”, que confessou o crime no dia 15, um dia após o irmão Oseney da Costa de Oliveira, conhecido como “Dos Santos”, ter sido preso.

Também no dia 15 de junho, a Justiça decretou a prisão temporária de Oseney. Os três suspeitos seguem detidos na carceragem da 50ª Delegacia Interativa de Polícia (DIP) de Atalaia de Norte.

Jeferson da Silva Lima, conhecido como “Pelado da Dinha”, foi considerado foragido na noite de sexta-feira (17) após ter o mandado de prisão expedido e não ser localizado pelas autoridades. Ele se entregou na delegacia de Atalaia do Norte, a 1.136 quilômetros de Manaus, nas primeiras horas da manhã de sábado (18), onde foi ouvido pelo delegado Alex Perez Timóteo.

Durante a tarde, Jeferson foi escoltado por agentes da Polícia Federal ao Fórum de Justiça do município para a audiência de custódia e teve a prisão temporária decretada.

Mortes de Bruno e Dom

De acordo com o laudo de peritos da Polícia Federal, o indigenista Bruno Araújo Pereira e o jornalista inglês Dom Phillips foram mortos a tiros, com munição de caça.

Segundo a análise, Bruno foi atingido por três disparos, dois no tórax e um na cabeça. Já Dom foi baleado uma vez, no tórax.

Motivação

A motivação do crime ainda é incerta, mas a polícia apura se há relação com a atividade de pesca ilegal e tráfico de drogas na região. Segunda maior terra indígena do país, o Vale do Javari é palco de conflitos típicos da Amazônia: desmatamento e avanço do garimpo.

Os artigos são de responsabilidade exclusiva dos autores. É permitida sua reprodução, total ou parcial desde que seja citada a fonte.