21.3 C
Rio Branco
7 agosto 2022 7:11 am
spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

Suspeito de estuprar enteada é executado a tiros na frente da própria mãe

O crime aconteceu no início da tarde desta segunda-feira (25), no bairro Noroeste, em Campo Grande. A polícia investiga o motivo do crime

POR G1

Um jovem, de 19 anos, foi executado na frente da própria mãe, no início da tarde desta segunda-feira (25). O crime aconteceu após três homens armados invadirem a casa, no bairro Noroeste, em Campo Grande e atirarem diversas vezes contra a vítima.

Segundo o delegado da 3ªDelegacia de Polícia (DP), Reges Daniel Gonçalves, não foi possível identificar quantos tiros atingiram a vítima, porém foram efetuados disparos de duas armas de fogo diferentes.

“Eles entraram e partiram pra cima, minha mãe tentou brecar eles, mas não conseguiu e eles mataram meu irmão. O motivo a gente não sabe ainda. Ele é usuário se drogas e acho que foram essas pessoas que mataram ele”, contou a irmã da vítima.

Segundo o delegado da 3ªDelegacia de Polícia (DP), Reges Daniel Gonçalves, não foi possível identificar quantos tiros atingiram a vítima — Foto: Huanderson Merlotti/ TV Morena
Segundo o delegado da 3ªDelegacia de Polícia (DP), Reges Daniel Gonçalves, não foi possível identificar quantos tiros atingiram a vítima — Foto: Huanderson Merlotti/ TV Morena

A Polícia Civil, militar, a perícia e o Corpo de Bombeiros foram acionados e o caso segue sendo investigado.

Suspeito de estupro

Conforme o boletim de ocorrência, a vítima estava sendo investigada por ter estuprado a própria enteada, de 4 anos. O registro foi feito por uma tia da criança que havia pego a menina para um passeio.

“Pegaram minha filha de mim na terça-feira para passear com a tia e não me devolveram mais ela. Estão acusando ele desses negócios, mas meu marido não fez isso. Não fez, não foi provado. Minha filha não fez exame, eu não consegui pegar ela até agora por causa disso, mas em nenhum momento ele fez isso. Tão falando isso, mas é só para despistar esses que mataram o meu marido, porque ele não fez isso. Ele amava minha filha, ela chamava ele até de pai porque a única coisa que a gente tinha era ele”, disse a mulher do jovem, com quem se relacionava a 9 meses.

A irmã do jovem também também afirma que o mesmo nunca praticou estupro e não possui filhos. “Meu irmão não é estuprador. Meu irmão é usuário se drogas e eu acho que ele devia essas pessoas que o mataram. Agora estuprador eu garanto que ele não é”.

Conforme o delegado, o caso segue em investigação e, até o momento, não é possível ligar as acusações com a execução do jovem.

Os artigos são de responsabilidade exclusiva dos autores. É permitida sua reprodução, total ou parcial desde que seja citada a fonte.