34.3 C
Rio Branco
28 setembro 2021 4:02 pm
spot_imgspot_imgspot_imgspot_img

MS tem curiosa cidade de casas redondas e pirâmides que oferece experiências únicas

Cidade Zigurats está novamente aberta aos turistas que buscam uma viagem diferenciada

POR DIÁRIO DIGITAL

A curiosa cidade de nome Zigurats, construída a cerca de 100 quilômetros de Campo Grande (MS), está novamente aberta aos turistas após um período fechada devido à pandemia do novo coronavírus. A arquitetura e o modo de vida diferenciado que atraem olhares do mundo inteiro agora podem novamente ser contemplados de perto.

Essa civilização independente é uma espécie de grande condomínio edificado em área da Fazenda Portal, na área rural de Corguinho. Na cidade, vivem cerca 40 residentes fixos. As casas redondas e as pirâmides, ou monumentos escalonados – para reproduzir o termo usado por seus moradores – estão entre as principais atrações do local também chamado de Cidade do Futuro.

O local é administrado pela Associação Dakila Pesquisas que quer transformar a Zigurats em um grande campo de pesquisa aliado à sustentabilidade. A cidade já foi mencionada na imprensa como um local para resistir ao Apocalipse e ainda para receber extraterrestres. Porém, o objetivo não é este, mas sim o de se criar um campo para estudos com profundidade, em várias áreas do conhecimento, atestam seus organizadores.

“Estamos com a expectativa muito positiva para esse retorno das atividades, pois mostrar às pessoas o que somos, o que construímos, o que pesquisamos, é levar nossos conhecimentos e a nossa história adiante. Vamos proporcionar aos turistas uma visão diferenciada do mundo e do turismo de experiência, sendo algo único e inovador”, afirma Urandir Fernandes de Oliveira, presidente da Associação Dakila Pesquisas.

(Foto: Silas Ismael/Divulgação)

Com a abertura do turismo, a movimentação do público externo se torna possível e para se aventurar pelo local cada pessoa investe aproximadamente R$ 150 nos passeios (que variam de R$ 25 a R$ 50 individual). A hospedagem na pousada tem valor de R$ 95 incluindo o café da manhã, mais R$ 25 para almoço ou jantar.

Legado para futuras gerações – A palavra Zigurats significa construções escalonadas, as quais foram encontradas em diversas civilizações antigas, e Dakila é um termo para sábio de si mesmo e buscadores do mundo.

A Associação Dakila Pesquisas foi fundada em 1997 e mais tarde se tornaria um sistema que reúne buscadores de conhecimento, que não se conformam com aquilo que é dito, mas querem ir além.

“Hoje somos milhões de pesquisadores. Então, houve a necessidade de colocar na prática, as coisas que descobrimos, ter nosso próprio lugar para compartilharmos informações. Em 2001, teve início a construção de uma cidade própria, independente (…) que pretende ser um legado de conhecimento para futuras gerações”, explica Maitê Bernal Flores, coordenadora de turismo de Zigurats.

(Foto: Silas Ismael/Divulgação)

Casas redondas – As casas redondas com telhados em abóboda estão por toda parte, muitas já finalizadas e com moradores, outras ainda em construção. Além de visualmente atraente, remetendo a cenários urbanos incomuns, essas construções são muito seguras e confortáveis.

Também oferecem resultados muito precisos em termos científicos, pois possuem uma aerodinâmica perfeita e uma excelente distribuição de forças, resistente a fortes ventos e terremotos, adaptando-se bem em cenários climáticos mais drásticos.

Centro Tecnológico Zigurats – O Centro Tecnológico Zigurats (CTZ) foi estrategicamente construído em um ponto que facilita a visualização do céu.

(Foto: Silas Ismael/Divulgação)

O local possui equipamentos de alta tecnologia que possibilita os estudos terrestres e celestes nas áreas de climatologia, geologia, astronomia, entre outras que auxiliam a entender sobre o planeta terra e o universo.

Observatório –  A parte externa da construção do Observatório exibe um monumento arquitetônico no formato redondo escalonado, que funciona como um mirante aonde é possível ter uma vista privilegiada da cidade e dos morros da região, e a cúpula é a parte que mais chama a atenção ao redor, por ser uma esfera dourada na parte mais alta de um morro.

Já o interno do Observatório Astronômico do CTZ possui um telescópio gigante com espelho de 350 mm de diâmetro, totalmente automatizado, robótico e computadorizado.

Akasa – A parte inicial já está construída e mesmo sem a conclusão de toda a obra, o espaço atrai muitas visitações pelo seu formato e curiosidades sonoras. A ramificação será feita em cada sentido, esquerdo e direito, com uma variação de baú seguido por cúpula. O projeto final é que Akasa se torne um grande hospital humanizado.

(Foto: Silas Ismael/Divulgação)

Nos espaços serão realizadas diversas atividades ligadas a área da saúde, com métodos relacionados a medicina integrativa, abordagens terapêuticas diferenciadas, atendimento básico e de primeiros socorros.

A acústica do início dessa construção é diferenciada e foi feita com base na matemática universal. Conforme explicam os pesquisadores da Associação Dakila, a vibração sonora, através dos prótons e elétrons, potencializa as células do corpo humano.

Mini Monumento –  Pesquisas mostram que esses tipos de construções foram feitos em locais específicos e escolhidos com precisão matemática levando em consideração a malha eletromagnética terrestre.

A equipe do CTZ coletou ao longo dos últimos 20 anos diversas informações e dados nas construções escalonadas e piramidais ao redor do mundo e também em geoglifos cifrados.

Assim, concluiu-se que todas as grandes civilizações usaram essas construções para a geração de energia, sendo a principal delas a energia taquiônica.

(Foto: Ricardo Castro/Divulgação)

Para poder comprovar cientificamente essas informações, os pesquisadores projetaram e construíram uma réplica em escala menor na Cidade de Zigurats, pois a localização da cidade e de todo o Complexo Turístico foi baseado em pesquisas que mostram que este local corresponde a um importante ponto nevrálgico da malha eletromagnética da Terra.

As Pirâmides, ou este tipo de construções que Dakila denomina como Monumentos Escalonados, foram muito mais do que lugares para sepultura ou simplesmente templos religiosos e místicos como foi ensinado ao longo dos anos, existe um imenso conhecimento por trás desses locais.

E não para por aí, a Associação Dakila Pesquisas já deu início às obras de outro monumento escalonado, dessa vez com 63 metros de base por 63 metros de altura e 9 metros de profundidade, que poderá ser vista do alto e do horizonte, antes mesmo de chegar até Zigurats.

(Foto: Divulgação)

Este ousado empreendimento contará com centros de lazer, cultura e turismo. Abrigará museu, cinema, salas comerciais, salas temáticas e centro de convenções. E por se tratar de um grande gerador quântico, o Maior Monumento Escalonado possibilitará o desenvolvimento de pesquisas, a realização de experimentos e a produção de conhecimentos revolucionários.

Esses são apenas alguns pontos que fazem parte de todo o complexo turístico, sem contar ainda das cavernas, crateras, trilhas, os monumentos desenvolvidos pelos associados de Dakila Pesquisas, o sítio arqueológico de pedras discoides, a maquete da Terra Convexa, o relógio do sol e muito mais.

“O objetivo é cada vez mais trazer pessoas para conhecerem as nossas pesquisas e todo o complexo turístico. A visão de Dakila é diferente do que se tem por fora, quem vier com sua forma de pensar e hábitos vai ser convidado a enxergar o mundo de uma maneira diferente, por isso é preciso ter mente aberta a novas possibilidades”, enaltece Marcus Vinícius Rigo, pesquisador do CTZ.

Serviço – O contato para agendamento do passeio pode ser feito pelo telefone (67) 99803-3999.

Os artigos são de responsabilidade exclusiva dos autores. É permitida sua reprodução, total ou parcial desde que seja citada a fonte.